Estão corretas as afirmações:
- Funcionário público e de empresa, com curso superior na área da perícia, pode ser perito judicial.
- Os horários e os dias para redigir o laudo podem ser qualquer um.
- Os horários e os dias para vistorias ou exames de documentos devem obedecer ao bom censo.
- O profissional recém-formado ou com pouca experiência na profissão pode realizar perícia judicial. No meu caso, sem possuir experiência profissional, fui nomeado perito pela primeira vez. Minhas perícias nunca ficaram comprometidas por não ter experiência profissional no início da carreira de perito. Um dos consultores de meu livro foi nomeado perito pela primeira vez, há mais de 15 anos, sendo recém-formado. Até hoje ele é nomeado perito.
- A perícia e suas diligências são deveres de cidadão e brincadeira na profissão não pode haver em qualquer lugar, muito menos na Justiça.
- A morosidade da Justiça e as dificuldades para receberem honorários não foi empecilho que motivassem os peritos experientes deixarem à área no início da atividade. O ideal é o profissional ter um rendimento que o mantenha no início da atividade, como está exposto logo na terceira página (de acordo com a seqüência lógica) de nosso site(https://www.manualdepericias.com.br/menu_menus.asp?menu=18), como segue:

"Situação ideal para explorar à área
Devido às características do encargo, o ideal é o profissional interessado em ser perito ter uma renda que possibilite tranqüilidade no início da atividade, ou então, já possuir uma ou mais atividades, a qual ou as quais a perícia judicial viria se somar, aumentando assim o leque de serviços que prestava."

Quando iniciei na atividade de perícias judiciais, a minha maior dificuldade era encontrar cursos ou livros que informassem a prática e burocracia forense para perito, igualmente como hoje são raros. A carteira de perícias que me deu estabilidade na carreira de perito não demorou muito tempo. Todavia acataremos sua sugestão e colocaremos em nosso site referências às possíveis dificuldades para formar uma carteira que dê estabilidade ao profissional.

Obrigado pela sugestão.

Convidamos você para contribuir com artigos para nosso site.

Sds.
Rui Juliano

www.manualdepericias.com.br
Fones: (53) 3035 3622

----- Original Message -----

Quanto tomei conhecimento do seu site, fiquei surpreso com algumas afirmações contidas nele e temeroso também, pois você omite informações reais e importantes para aqueles que querem ingressar na área pericial. Recomendaria uma revisão nas suas afirmações, tais quais:
- Funcionário público ???? funcionário de empresa privada??? com ou sem graduação?? a vistoria seria realizada no domingo, certo???
- Informar que perícia não é brincadeira, informar que a perícia elaborada por profissional desqualificado, tem desdobramentos negativos, tanto no campo cível quanto no campo criminal;
- Informe detalhadamente que os honorários pode ser recebido depois de vários anos, outras vezes é necessário a obtenção de certidão, cobrança judicial de honorários e execução de laudo de forma gratuíta também, que será necessário para sua sobrevivência na área conseguir uma carteira de ações, que isso leva um tempo em média de 06/07 anos para obtenção, pois do jeito que você transmite essas informações, parece que amanhã já estou trabalhando e recebendo e pagando as minhas contas para sobreviver;
-E outras afirmações contidas no site também;

Sou perito judicial também, fiz uma base sólida do meu trabalho, pois me especializei nessa área, com 03 pós graduações e outros tantos cursos para manutenção do saber, já elaborei mais de 1.300 laudos na minha carreira e declaro a você que não é nada fácil, como você declarou no seu site, portanto peço que tome cuidado nas suas informações;

saudações