Informações para a imprensa Para ser perito judicial ambiental ou assistente técnico das partes junto ao Poder Judiciário não é necessário concurso público ou estar cadastrado em órgão a fim, basta possuir curso superior. A perícia ambiental trata de danos ambientais em processos correntes na Justiça, como o ocorrido no Porto de Paranaguá, cujos responsáveis são empresas, transportadores, órgãos de fiscalização, município, estados e União, entre outros. O acesso à atividade de perito judicial, a rotina e a prática forense são claramente ensinadas no Curso Perícia Judicial Ambiental a ser realizado em Curitiba, de 2 a 6 de maio, das 19:00h às 23:00, no IEP (F. 322 9129). Indicado para profissionais liberais, aposentados, recém-formados, funcionários públicos e empregados de empresas em geral. Informações em www.manualdepericias.com.br, F. (53) 231 3622.

_______________________________________________________

O próximo Curso Perícia Judicial Ambiental será em Curitiba
Depois haverá em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis

O site Manual de Perícias – www.manualdepericias.com.br – estará realizando o Curso Perícia Judicial Ambiental em Curitiba, de 2 a 6 de maio, das 19:00h às 23:00, no Instituto de Engenharia do Paraná (F. 322 9129), a exemplo das edições de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife e Belo horizonte, em 2004, onde obtiveram excelente avaliação por parte dos alunos – média 8,9, sobre 10,0.

Até o final deste ano, haverá mais quatro edições: Porto Alegre, de 4 a 8 de julho; São Paulo, de 1 a 5 de agosto; Rio de Janeiro, de 12 a 16 de setembro e Florianópolis de 7 a 11 de novembro.

O curso é destinado aos profissionais que pretendem atuar ou atuam como perito judicial ou como assistente técnico na área de meio ambiente. Podem ser peritos: os aposentados, os profissionais liberais, os recém-formados, os funcionários públicos e os empregados de empresas em geral, desde que suas profissões sejam de curso superior, como: químico; biólogo; bioquímico; geólogos; agrônomo; engenheiro ambiental, sanitarista, agrícola, florestal, hidrográfico, de pesca e civil; arquiteto; médico veterinário; administrador e economista com pós-graduação em gestão ambiental; entre outros tantos.

São interessados naturais do curso: consultores ambientais; profissionais de diversas áreas interessados em ser perito ou assistente técnico da parte; consultores de carreira do Ministério Público; professores, estudantes e pós-graduados em meio ambiente; advogados com pós-graduação na área ambiental; integrantes de órgãos de fiscalização, licenciamento e normatização ambiental; funcionários de prefeituras, de empresas de saneamento, de eletrificação e de outras sujeitas a causar danos ambientais; peritos de secretaria de segurança; profissionais ligados à segurança do trabalho, entre outros.

Aqueles que já trabalham na área de consultoria ambiental obtém no referido curso informações importantes como complementação aos conhecimentos que já dominam, obtendo assim uma visão detalhada dos procedimentos dos profissionais da área técnica quando atuam em casos ambientais que extrapolam a esfera administrativa e passam a percorrer a judicial.

O organizador e um dos ministrantes do curso, Eng. Rui Juliano, informa que o consultor ambiental corre o risco, a toda hora, de ser procurado pelo seu cliente para opinar em litígio judicial, momento em que terá que saber as formas de agir e os trâmites cabíveis em eventual perícia.

Juliano complementa, dizendo que uma parcela de participantes do curso costuma ser de funcionários de empresas que em decorrência de suas atividades têm potencial para envolver-se involuntariamente em processos judiciais. Estas empresas cuidadosamente têm procurado o curso do site Manual de Perícias para inscrever membros de seus quadros que já participaram de processos judiciais como assistentes técnicos ou que podem vir a assumir este compromisso, tendo em vista que o profissional devidamente instruído dará melhor assistência na fase pericial do processo, podendo inclusive mudar o seu rumo drasticamente.

Para aqueles que procuram entrar no mercado como perito, foco principal do curso, Juliano informa que embora esteja oferecendo o Curso Perícia Judicial Ambiental não é necessário curso ou concurso para ser perito judicial, ou até mesmo o interessado fazer parte de alguma instituição de peritos.

Os profissionais que não pretendem realizar o curso por um ou outro motivo podem adquirir os mesmos conhecimentos no livro Manual de Perícias, disponível para a compra em www.manualdepericias.com.br, do autor e um dos ministrantes, Rui Juliano, cujo conteúdo foi elaborado e direcionado, justamente, para este tipo de condição.

O Curso Perícia Judicial Ambiental possui uma carga horária de 20 horas, divididas em 8h, para o Módulo I – Perícias Judiciais, e 12 horas, para o Módulo II – Perícias Ambientais. É fornecido Certificado de Participação, Apostila Manual de Perícias, Apostila de Perícia Ambiental e CD Room com legislação e diversos assuntos técnicos.

As inscrições ainda podem ser realizadas pelo pelo próprio site, pelo telefone (53) 231 3622, com Tatiana, Denise e Vagner ou pelo e-mail denise@manualdepericias.com.br, informando: nome, profissão, CIC, endereço, cidade, UF, telefone, celular e e-mail.