Sem concurso público ou curso de pós-graduação - o Curso Perícia Judicial Online ensina como acessar à função
Podem ser peritos: os aposentados, os profissionais liberais, os recém-formados, os funcionários públicos e os empregados de empresas em geral, desde que suas profissões sejam de curso superior.

Curso indicado para administradores, contadores, economistas, engenheiros, arquitetos, agrônomos e médicos.

 QUEM PODE SER PERITO JUDICIAL

Para atuar como perito judicial não é necessário prestar concurso público, realizar pós-graduação ou qualquer curso específico sobre perícias, nem estar vinculado a alguma instituição ou emprego oficial a não ser o conselho regional da categoria.

Podem ser peritos: os aposentados, os profissionais liberais, os recém-formados, os funcionários públicos e os empregados de empresas em geral, desde que suas profissões sejam de curso superior.

A perícia é atrativa aos que procuram segurança numa outra atividade profissional paralela ou desejam aumentar o leque de serviços que já prestam em razão de suas principais características, entre as quais: a flexibilidade de horários para executar tarefas, os prazos relativamente largos de entrega do laudo e o cunho solitário da atividade, que não admite pressões sobre o trabalho do perito – características estas pouco encontradas em outros segmentos.

O perito é chamado pela Justiça para oferecer laudos técnicos em processos nas justiças Estadual, Federal e do Trabalho, nos quais podem estar envolvidos pessoas físicas, jurídicas e órgãos públicos. O laudo técnico escrito e assinado pessoalmente pelo perito e passa a ser uma das peças (prova) que compõem um processo judicial.

O trabalho é remunerado e geralmente cabe adiantamento de honorários, quando solicitados na devida forma.

Como a atividade não exige exclusividade, há possibilidade do profissional estar empregado ou ter outras atividades e realizar perícias durante seu tempo disponível. Por outro lado, o caráter da função e a importância que a reveste provocam interesse e honram o profissional nomeado perito.

O trabalho do perito tem rotina pequena e de fácil assimilação para aqueles que não dispõem de experiência no ramo.

Os requisitos básicos necessários para ser perito judicial são: honestidade, apresentação de um trabalho de boa qualidade e curso superior na área em que versar a perícia.

CLIQUE AQUI para realizar INSCRIÇÃO ou obter INFORMAÇÕES sobre o curso de educação a distância Perícia Judicial Online

Realize o Curso Perícia Judicial Online ou adquira o livro Manual de Perícias
 CLIQUE AQUI para adquirir o livro Manual de Perícias

Conteúdo do Curso Perícia Judicial Online e do
Livro Manual de Perícias
Como vir a ser perito judicial. Quem pode ser perito judicial. Laudo: prova no processo. Nomeação. Adiantamento e honorários totais. Proposta de Honorários. Mercado e acesso pouco conhecido. Exigências. Facilidades do encargo. O perito que está iniciando. Quem paga os honorários. Quesitos e assistentes técnicos. Relação entre perito e assistentes técnicos. Código de Processo Civil - CPC. Como deve ser o laudo. Nomeação de assistentes técnicos. Importância do parecer do assistente técnico. Mercado dos assistentes técnicos