O perito em informática atua da mesma forma que os engenheiros, arquitetos, contadores, administradores e médicos atuam na Justiça Civil e Justiça Federal. O número de ações em que são necessários laudos técnicos de informática muito tem crescido ultimamente.

O Parágrafo Único, Art. 145, do Código de Processo Civil – CPC, determina, entre outras condições, que os peritos devam ser profissionais de nível universitário, assim somente os profissionais de informática com curso superior podem atuar como perito.

Quando na localidade não houver profissionais qualificados na área ou quando houverem profissionais com curso superior que, de um forma ou outra, estiverem impedidos, o técnico em informática poderá atuar como perito.

Existe uma grande quantidade de tipos de exames pertinentes à área, seguem abaixo alguns tipos de perícias:

  • Identificação de componentes faltantes
  • Cópias de software
  • Perdas de arquivos
  • Autenticação bancária
  • Manipulação de imagens digitais
  • Invasão e desativação de sistemas
  • Transferências eletrônicas
  • Avaliação de softwares
  • Segurança física
  • Linguagens de programação
  • Sistemas informatizados
  • Avaliação de equipamentos
  • Conteúdo oculto em disco
  • Bloqueio de dados
  • Propriedade intelectual