O perito economista trabalha num grande mercado, composto pela Justiça Cível, Justiça Trabalhista e Justiça Federal. Tem-se observado que a atividade é compartilhada, principalmente, além profissionais dos cursos superiores de economia, pelos de ciências contábeis e administração, embora os respectivos conselhos discutam as prerrogativas. Visto tudo, nos parece que, apenas análise contábil é expressa aos contadores.

Os peritos economistas podem fazer perícias, entre outras, na área financeira, de material, orçamentos e apuração de valores nos processos trabalhistas. Sendo que nesta última, há grande demanda.

O MANUAL DE PERÍCIAS pode suprir os economistas no que tange aos assuntos: como chegar ao mercado de trabalho, rotina e burocracia forense, modelos de petições e modelos de laudos. Os modelos de laudos, embora possuindo o conteúdo de engenharia, servem como paradigma, quanto a sua forma.