NBRNM-ISO1 – Temperatura padrão de referência para medições industriais de comprimento
Temperatura padrão de referência para medições industriais de comprimento

NBRNM2 – Cimento, concreto e agregados – Terminologia – Lista de termos
Apresenta os termos fundamentais e gerais utilizados na área de cimentos, concretos e agregados, nos idiomas: português, espanhol e inglês.

NBRNM3 – Cimento Portland branco – Determinação da brancura
Prescreve o método para determinação da brancura do cimento Portland através do fator de reflectância luminosa.

NBRNM4 – Concreto compactado com rolo – Determinação da densidade in situ com o uso de densímetro nuclear
Define dois métodos para a determinação da densidade in situ de concreto compactado com rolo, mediante uso de densímetro nuclear: método A: por transmissão direta; método B: por retrodispersão. Os dois métodos são adequados para a realização de ensaios de

NBRNM5 – Concreto compactado com rolo – Determinação da umidade in situ com uso de densímetro nuclear
Define o método para determinação da umidade in situ do concreto compactado com rolo por meio do densímetro nuclear. E aplicável para ensaios de aceitação e controle de qualidade durante a construção, antes da pega inicial do concreto e para pesquisa tecn

NBRNM6 – Perfil extrudado à base de elastômeros para juntas de estruturas de concreto – Determinação de características físicas, extração acelerada e efeito de álcalis
Prescreve os métodos para a execução de ensaios em perfil extrudado à base de elastômeros, para aplicação em juntas de estruturas de concreto. Estão previstas as seguintes determinações: tensão de ruptura à tração e alongamento de ruptura à tração; dureza

NBRNM7 – Perfil extrudado à base de cloreto de polivinila (PVC) para juntas de estruturas de concreto – Especificação
Fixa as condições mínimas exigíveis no recebimento de perfil extrudado à base de cloreto de polivinila (PVC) para aplicação em junta de estruturas de concreto.

NBRNM-ISO7-1 – Rosca para tubos onde a junta de vedação sob pressão é feita pela rosca – Pate 1: Dimensões, tolerâncias e designação
Especifica os requisitos para forma do filete, dimensões, tolerâncias e designação da junta roscada de tubo, de tamanho de 1/16 até 6 inclusive, para juntas sob pressão para uniões roscadas. Estas roscas são cônicas, paralelas internas ou cônicas externas

NBRNM-COPANT9 – Tubos de aço – Método de ensaio de flangeamento
Estabelece o método de ensaio de flangeamento para tubos de aço de seção circular. São considerados dois procedimentos para o ensaio: procedimento A: flangeamento livre; procedimento B: flangeamento em matriz.

NBRNM-COPANT10 – Tubos de aço – Método de ensaio de dobramento
Estabelece o método de ensaio de dobramento para tubos de aço de seção circular, de diâmetro externo até 60,3 mm.

NBRIEC/CISPR11 – Limites e métodos de medição de características de perturbação eletromagnética em radiofreqüência de equipamentos industriais, científicos e médicos (ISM)
Estabelece limites e métodos de medição de características de perturbação eletromagnética em radiofreqüência de equipamentos industriais, científicos e médicos (ISM)

NBRNM23 – Cimento portland e outros materiais em pó – Determinação de massa específica
Estabelece o método de determinação da massa específica de cimento portland e outros materiais em pó, por meio do frasco volumétrico de Le Chatelier.

NBRNM25 – Materiais pozolânicos – Determinação do teor de álcalis disponíveis
Prescreve método para determinação do teor de álcalis liberados pelos materiais pozolânicos, quando em reação com o hidróxido de cálcio.

NBRNM26 – Agregados – Amostragem
Estabelece os procedimentos para a amostragem de agregados, desde a sua extração e redução até o armazenamento e transporte das amostras representativas de agregados para concreto, destinadas a ensaios de laboratório.

NBRNM-COPANT27 – Aço e ferro fundido – Determinação do silício total – Método gravimétrico
Estabelece um método gravimétrico para a determinaçào de silício total em aço e ferro fundido.

NBRNM27 – Agregados – Redução da amostra de campo para ensaios de laboratório
Estabelece as condições exigíveis na redução da amostra de agregado formada no campo, para ensaio de laboratório.

NBRNM30 – Agregado miúdo – Determinação da absorção de água
Estabelece o método de determinação da absorção de água dos agregados miúdos, na condição saturados superfície seca, destinados ao uso em concretos.

NBRNM33 – Concreto – Amostragem de concreto fresco
Estabelecer o procedimento a seguir para a coleta e a preparação de amostras de concreto fresco sobre as quais serão realizados ensaios que permitam determinar suas propriedades.

NBRNM36 – Concreto fresco – Separação de agregados grandes por peneiramento
Esta norma estabelece o método de separação de agregados grandes por peneiramento de concreto fresco, quando o mesmo contém agregados de diâmetro máximo superior ao apropriado para uso nos moldes ou equipamentos do ensaio a ser realizado.

NBRNM47 – Concreto – Determinação do teor de ar em concreto fresco – Método pressométrico
Estabelecer o método para determinação do teor de ar em concreto fresco a partir da mudança do volume do concreto devido a uma mudança na pressão.

NBRNM51 – Agregado graúdo – Ensaio de abrasão “Los Angeles”
Estabelece o método de ensaio de abrasão de agregados graúdos usando a máquina “Los Angeles”.

NBRNM59 – Método de ensaio de dobramento alternado para chapas e tiras de aço de espessura menor ou igual a 3 mm
Estabelece o método de determinação da capacidade das chapas e tiras de aço, de espessura menor ou igual a 3 mm, para suportar a deformação plástica imposta por um dobramento alternado.

NBRNM66 – Agregados – Constituintes mineralógicos dos agregados naturais – Terminologia
Defini termos empregados na descrição dos constituintes mineralógicos dos agregados naturais utilizados no concreto.

NBRNM67 – Concreto – Determinação da consistência pelo abatimento do tronco de cone
Esta norma especifica um método para determinar a consistência do concreto fresco através da medida de seu assentamento, em laboratório e obra.

NBRNM68 – Concreto – Determinação da consistência pelo espalhamento na mesa de Graff
Esta Norma prescreve o método pelo qual se determina a consistência do concreto mediante o espalhamento do tronco de cone na mesa de Graff. O método é aplicável à determinação tanto em laboratório como em canteiro de obra.

NBRNM71 – Produtos planos de aço para uso elétrico, de grão não orientado, totalmente processados
Estabelece as condições e requisitos exigíveis para produtos planos de aço silício laminados a frio, com grão não orientados, totalmente processados.

NBRNM75 – Alumínio para uso siderúrgico – Especificações e condições de fornecimento
Estebelece os requisitos e as condições de fabricação e fornecimento de cinco classes de alumínio utilizado na fabricação de aço.

NBRNM76 – Cimento Portland – Determinação da finura pelo método de permeabilidade ao ar (Método de Blaine)
Especifica (superfície referida à massa) é medida pela comparação com uma amostra de cimento de referência através do método de permeabilidde ao ar (método de Blaine). A determinação da superfície específica serve principalmente para checar a uniformidade

NBRNM80 – Régua com fio
Especifica as características principais e as dimensões das réguas com fio.

NBRNM81 – Esquadros de aço de 90°
Especifica as características principais, dimensionais e funcionais dos esquadros de aço com um ângulo de 90° e uma dimensão de até 1500 mm.

NBRNM87 – Aços carbono e ligados para construção mecânica – Designação e composição química

Estabelece a designação numérica empregada para identificar os aços carbono e ligados para construção mecânica, de acordo com a sua composição química.

NBRNM88 – Aço – Determinação de inclusões não metálicas – Método micrográfico
Èstabelece os métodos micrográficos para a determinação do teor de inclusões não metálicas em produtos de aço laminados ou forjados, para definir o tamanho, a distribuição e os tipos de inclusões.

NBRNM99 – Alumínio para uso siderúrgico – Amostragem e preparação de amostras para análise química
Estabelece o método de amostragem e preparação de amostras para análise química do alumínio metálico para uso siderúrgico.

NBRNM103 – Desempenos de granito
Especifica requisitos para desempenos de granito, retangulares ou quadrados, na faixa de 160 mm x 100 mm a 2500 mm x 1600 mm, como dimensões preferenciais, e quatro classes de exatidão 0, 1, 2 e 3.

NBRNM104 – Desempenos de ferro fundido
Especifica requisitos para desempenos, retangulares ou quadrados, de ferro fundido, na faixa de 160 mm x 100 mm a 2500 mm x 1600 mm como dimensões preferenciais e em quatro classes de exatidão 0, 1, 2 e 3. Aplica-se a desempenos novos, em uso e àqueles re

NBRNM105 –
Especifica o método para determinar o teor de umidade de papel e cartão por secagem em estufa, no momento da amostragem. Aplica-se a todos os tipos de papel e cartão, incluindo papelão sólido e papelão ondulado, desde que, além da água, não contenham out

NBRNM107 – Papel – Identificação do lado da tela
Descreve vários procedimentos para identificar o lado da tela do papel fabricado em máquina de mesa plana com uma tela metálica ou sintética.

NBRNM109 – Carbureto de cálcio – Especificações e condições de fornecimento
Estabelece os requisitos e condições de fornecimento de carbureto de cálcio.

NBRNM116 – Aços-rápido – Classificação, designação e composição química
Estabelece a classificação, a designação codificada e composição química dos aços-rápido utilizados para fabricação de ferramenas usadas em operações de corte e conformação a frio.

NBRNM117 – Fio-máquina de aço – Exame de superfície
Prescreve os métodos para exame da superfície dos fio-máquina de aço através dos ensaios por torção alternada, por recalque a quente, por recalque a frio, por decapagem química e por análise metalográfica.

NBRNM122 – Aços-ferramenta – Classificação, designação e composição química
Estabelece a classificação, designação e composição química dos aços-ferramenta.

NBRNM128 – Conexões conformadas de aço-carbono e ligado, para temperaturas moderadas e elevadas
Estabelece as características e os métodos de ensaio das conexões conformadas a partir de tubos de aço-carbono e aço ligado, para temperaturas moderadas e elevadas.

NBRNM132 – Silício-cálcio, silício-cálcio-manganês, silício-cálcio-bário e ferrossilício-cálcio – Especificação e condições de fornecimento

Estabelece os requisitos e condições de fornecimento de silício-cálcio, silício-cálcio-manganês, silício-cálcio-bário e ferro-silício-cálcio.

NBRNM133 – Aços inoxidáveis – Classificação, designação e composição química
Estabelece a classificação e a designação numérica para identificar os aços inoxidáveis para uso geral, de acordo com sua composição química.

NBRNM136 – Tratamentos térmicos de aço – Terminologia e definições
Terminologia a definições dos tratamentos térmicos de aços.

NBRNM146-3 – Materiais metálicos – Dureza Rockwell – Parte 3: Calibração de blocos padrão a serem usados na calibração de máquinas de medir dureza Rockwell (escalas A, B, C, D, E, F,G, H, K, N e T)
Especifica um método para calibração de blocos padrão de dureza a serem usados na calibração indireta de máquinas de medir dureza Rockwell (escalas A, B, C, D, E, F, G, H, K, N e T).

NBRNM146-1 – Materiais metálicos – Dureza Rockwell – Parte 1: Medição da dureza Rockwell (escalas A, B, C, D, E, F, G, H e K) e Rockwell superficial (escalas 15 N, 30 N, 45 N, 15 T, 30 T e 45 T)
Especifica o método para determinação da dureza Rockwell e Rockwell superficial para materiais metálicos (para campos de aplicação e escala). Para materiais específicos e/ou produtos existem norma particulares no sistema internacional.

NBRNM146-2 – Materiais metálicos – Dureza Rockwell – Parte 2: Calibração de máquinas de medir dureza Rockwell (escalas A, B, C, D, E, F, G, H, K, N e T)
Especifica métodos de calibração de máquinas de medir dureza Rockwell (escalas A, B, C, D, E, F, G, H, K, N e T) de acordo com a norma NBR NM 146-1. São descritos o método de calibração direta para calibrar as principais funções da máquina e o método de c

NBRNM151 – Tubos de aço carbono, aço ligado ferrítico e aço ligado austenítico, com e sem costura, para condução – Requisitos gerais
Estabelece os requisitos gerais dos tubos de aço carbono, de aço ligado, de aço ligado ferrítico e aço ligado austenítico, com e sem costura.

NBRNM152 – Instrumentos e sistemas de medição de inclinação – Níveis
Aplica-se a instrumentos de medição de inclinação por gravidade, que podem ser construídos com um tubo cilíndrico com bolha ou com um sistema de medição eletrônico.

NBRNM153 – Sistemas de medição de inclinação – Tubos cilíndricos com bolhas – Dimensões e requisitos
Aplica-se a tubos cilíndricos com bolhas com valores de uma divisão de 0,01 a 5 mm/m ou de 2″ a 20′. São montados como componentes para a realização de medição em, por exemplo, níveis de bolha, balanças ou equipamentos de processo.

NBRNM154 – Sistemas de medição de inclinação – Sistemas eletrônicos – Tipos e requisitos
Aplica-se a sistemas de medição de inclinação eletrônicos. São montados como um componente para realização da medição em, por exemplo, níveis eletrônicos, balanças ou equipamento de processo.

NBRNM155 – Comando numérico de máquinas – Nomenclatura de sistema de coordenadas e movimentos
Descreve um sistema de coordenadas de máquinas relacionado aos movimentos primários de máquinas individuais, comandadas numericamente e os movimentos associados da máquina. O sistema normalizado de coordenadas da máquina é usado para fornecer as coordenad

NBRNM159 – Cal para aciaria – Amostragem e preparação das amostras
Estabelece as condições de amostragem e preparação de amostras para determinar a composição química, a perda por calcinação, o índice de reatividade química e a granulometria da cal para aciaria.

NBRNM164 – Carbureto de cálcio – Amostragem – Procedimento
Estabelece as condições para amostragem de carbureto de cálcio para análises granulométricas, químicas e determinação do rendimnento em acetileno.

NBRNM165 – Carbureto de cálcio – Preparação de amostras – Procedimento
Fixa as condições para a preparação de amostras de carbureto de cálcio para análises químicas e determinação do rendimento em acetileno.

NBRNM166 – Carbureto de cálcio – Determinação da granulometria – Método de ensaio
Prescreve o método manual e mecânico para determinação da granulometria em amostras de carbureto de cálcio.

NBRNM167 – Carbureto de cálcio – Determinação do rendimento em acetileno e cálculo do teor de CaC² – Método de ensaio
Prescreve os métodos para determinação do rendimento em acetileno e cálculo do teor de CaC² em carbureto de cálcio.

NBRNM168 – Tubos de aço – Ensaio de alargamento
Especifica um método para determinar a capacidade dos tubos de aços de seção transversal circular em suportar uma deformação plástica por alargamento.

NBRNM169 – Chapas grossas de aço-carbono e de aços de baixa liga para relaminar
Estabelece os requisitos que devem ser atendidos pelas chapas grossas de aço-carbono e de aços de baixa liga obtidas por laminação de lingotes ou p[or lingotamento contínuo, com espessuras compreendidas entre 103 mm e 310 mm, inclusive, e largura maior ou

NBRNM171 – Tubos de aço – Ensaio de dureza
Estabelece os métodos de ensaio de dureza Brinell e Rockwell para tubos de aço.

NBRNM172 – Critérios de classificação dos aços
Fixa os critérios de classificação dos aços.

NBRNM178 – Automobilística – Radiadores – Terminologia
Denomina e define os componentes de radiadores utilizados em motores de combustão interna. Define também radiadores e termos relativos a ele. O radiador aqui definido trabalha com os fluídos: água, ar e óleo.

NBRNM-ISO186 – Papel e cartão – Amostragem para determinação da qualidade média
Estabele um método para obtenção de uma amostra representativa de um lote de papel e cartão, incluindo papelão sólido ou papelão, a ser ensaiado para determinar se a qualidade média está ou não conforme as especificações estabelecidas.

NBRNM187-1 – Materiais metálicos – Dureza Brinell – Parte 1: Medição da dureza Brinell
Especifica o método de medição da dureza Brinell para materiais metálico. Existem normas especificas para materiais ou produtos particulares.

NBRNM-ISO187 – Papel, cartão e pastas celulósicas – Atmosfera normalizada paa condicionamento e ensaio e procedimento de controle da atmosfera e condicionamento das amostras (NOTA:ERRATA A INCORPORAR)
Estabelece as condições de atmosfera para condicionamento e ensaio de pasta celulósica, papel e cartão, e também os procedimentos para medir a temperatura e umidade relativa.

NBRNM187-2 – Materiais metálicos – Dureza Brinell – Parte 2: Calibração de máquinas de medir dureza Brinell
Especifica o método para a cabilibração de máquinas utilizadas para medição da dureza Brinell de acordo com a NM 187-1. São descritos o método da calibração direta para calibrar as principais funções da máquina, e o método da cabilibração indireta, para a

NBRNM187-3 – Materiais metálicos – Dureza Brinell – Parte 3: Calibração de blocos-padrão a serem usados na calibração de máquinas de medir dureza Brinell
Especifica o método para a calibração de blocos-padrão de dureza a serem utilizados na calibração de máquinas de medir dureza Brinell.

NBRNM188-2 – Materiais metálicos – Dureza Vickers – Parte 2: Calibração de máquinas de medir dureza Vickers
Especifica o método para a calibração de máquinas utilizadas para a medição da dureza Vickers. São descritos o método da calibração direta para calibrar as principais funções da máquina, e o método da calibração indireta, para a calibração geral da máquin

NBRNM188-3 – Materiais metálicos – Dureza Vickers – Parte 3: Calibração de blocos-padrão a serem usados na calibração de máquinas de medir dureza Vickers
Especifica o método para a calibração de blocos-padrão de dureza a serem utilizados na calibração indireta de máquinas de medir dureza Vickers. O método é aplicável somente para impressões com diagonais >= 0,020 mm.

NBRNM188-1 – Materiais metálicos – Dureza Vickers – Parte 1: Medição da dureza Vickers (NOTA:ERRATA A INCORPORAR)
Especifica o método de medição da dureza Vickers para as três diferentes faixas de força de medição para materiais metálicos. A medição da dureza Vickers é especifica neste Norma para comprimentos das diagonais da impressão compreendidos entre 0,011 mm e

NBRNM195 – Escadas rolantes e esteiras rolantes – Requisitos de segurança para construção e instalação (NOTA:ERRATA INCORPORADA)
É aplicável para todas as instalações novas de escadas rolantes e esteiras rolantes (tipos de paletas ou correia).

NBRNM196 – Elevadores de passageiros e monta-cargas – Guias para carros e contrapesos – Perfil T (NOTA:ERRATA INCORPORADA)
Especifica tipos e qualidades, características dimensionais e tolerâncias e o acabamento superficial para guias padronizadas e suas talas de junção. As tolerâncias dimensionais incluem tolerâncias no perfil e dimensões, variações na retitude, torção e per

NBRNM198 – Tubos com costura de aço inoxidável austenítico sem recozimento
Estabelece os requisitos para os tubos com costura de aço inoxidável austenítico sem recozimento, para baixas e moderadas temperaturas em um meio onde não seja necessário o tratamento térmico para a resistência a corrosão, de costura reta ou helicoidal.

NBRNM202 – Arames de aço, redondos, de qualidade especial, para forjamento à frio de parafusos, porcas, rebites e correlatos
Fixa as condições exigíveis para encomenda, fabricação, fornecimento e recebimento de arames de aço, redondos, de qualidade especial , para forjamento a frio de parafusos, porcas, rebites e correlatos.

NBRNM207 – Elevadores elétricos de passageiros – Requisitos de segurança para construção e instalação (NOTA:ERRATA INCORPORADA)
Especifica as regras de segurança para a construção e instalação de elevadores elétricos novos instalados permanentemente servindo pavimentos definidos, tendo carro projetado para o transporte de pessoas e objetos, suspenso por cabos e movendo-se entre gu

NBRNM212 – Medidores velocimétricos de água fria até 15 m3/h
Estabelece as características técnicas, metrológicas e os métodos ensaio dos medidores velocimétricos de água potável fria. Considera os medidores da água aptos para funcionar com uma vazão permanente de até 15 m3/h, a uma pressão de até 1 MPa (10 bar) e

NBRNM213-2 – Segurança de máquinas – Conceitos fundamentais, princípios gerais de projeto – Parte 2: Princípios técnicos e especificações
Define princípios técnicos e especificações destinadas a auxiliar os projetistas e os fabricantes a integrarem a segurança no projeto de máquinas de uso profissional e não profissional. Também pode ser aplicada a outros projetos técnicos que provoquem, pe

NBRNM213-1 – Segurança de máquinas – Conceitos fundamentais, princípios gerais de projeto – Parte 1: Terminologia básica e metodologia
Define a terminologia básica e especifica a metodologia destinadas a auxiliar os projetistas e os fabricantes a integrarem a segurança no projeto de máquinas destinadas a uso profissional e não profissional. Também pode ser aplicada a outros produtos técn

NBRNM214 – Réguas planas de aço
Especifica as características principais e dimensionais das réguas planas de aço.

NBRNM215 – Blocos-padrão
Especifica as mais importantes características dimensionais e da qualidade de blocos-padrão com uma seção transversal retangular e um comprimento nominal In variando de 0,5 mm a 1 000 mm. São estabelecidos erros máximos admissíveis para a classe de exati

NBRNM216 – Paquímetros e parquímetros de profundidade – Características construtivas e requisitos metrológicos
Especifica os requisitos principais para as características construtivas, dimensionais e de desempenho de paquímetros com várias faixas de medição: paquímetros com faixa de medição até 2000 mm e paquímetros de profundidade com faixa de medição até 1000 mm

NBRNM224 – Conjunto pneumático – Terminologia
Define os termos técnicos comuns às diversas categorias de pneus e os símbolos e abreviaturas mais utilizadas.

NBRNM225 – Critérios mínimos de seleção de pneus para reforma e reparação – Inspeção e identificação
Estabelece as condições mínimas para a classificação (aceitação) de pneus para reforma e/ou reparação, e os critérios de identificação dos pneus reformados.

NBRNM-ISO230-1 – Código de ensaio de máquinas-ferramenta – Parte 1: Exatidão geométrica de máquinas-ferramenta operando sem carga ou em condições de acabamento
Padroniza métodos de ensaio de exatidão de máquinas-ferramenta operando sem carga ou em condições de acabamento, por meio de verificações geométricas e práticas. Estes métodos também podem ser aplicados a outros tipos de máquinas industriais onde verifica

NBRNM-ISO230-2 – Código de ensaio de máquinas-feramenta – Parte 2: Determinação da exatidão e repetitividade de posicionamento de eixos de máquinas-ferramenta a comando numérico
Especifica métodos de ensaio e avaliação da exatidão e repetitividade de posicionamento dos eixos de máquinas-ferramenta controladas numericamente, por medida direta dos eixos independentes na máquina. Os métodos descritos aplicam-se igualmente para eixos

NBRNM250 – Pneus novos de automóveis, seus derivados e rebocados – Requisitos e métodos de ensaio
Estabelece os requisitos e os métodos de ensaio a serem atendidos na fabricação dos pneus para automóveis, seus derivados e rebocados, destinados ao uso normal nas vias públicas.

NBRNM251 – Pneus novos de camionetas e seus derivados, ônibus, caminhões e seus rebocados – Requisitos, métodos de ensaio e ressulcagem
Define os requisitos e os métodos de ensaio a serem atendidos na fabricação dos pneus de camionetas, ônibus, caminhões e seus rebocados, destinados ao us na vias públicas. Também define os pneus que podem ser submetidos à operação de ressulcagem.

NBRNM-IEC335-2-3 – Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares – Parte 2: Requisitos particulares para ferros elétricos de passar roupa
Trata da segurança de ferros elétricos de passar roupa a seco e de ferros a vapor, incluindo aqueles com reservatório de água separado ou gerador de vapor separado com capacidade não excedendo 5 L, para utilização doméstica e similar, cuja tensão nominal

NBRNM-IEC335-1 – Segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares – Parte 1: Requisitos gerais
Trata da segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares, cuja tensão nominal não seja superior a 250 V para aparelhos monofásicos e 480 V para outros aparelhos. Os aparelhos podem incorporar motores, elementos de aquecimento ou uma combinação de ambo

NBRNM-ISO337 – Veículos rodoviários – Pino rei de 50 para semi-reboques – Dimensões básicas de montagem e intercambiabilidade
Especifica as características dimensionais básicas do pino rei de 50 [ø 50,8mm (2 pol.)] usado para acoplar semi-reboques à veículos de tração, considerando-se as limitações de peso, normalmente declaradas por órgãos governamentais.

NBRISO529 – Macho curto para roscar em máquinas e manual
Especifica as dimensões e demais condições dos machos curtos para roscar em máquinas e manual. Estas dimensões, fixadas em função do diâmetro da rosca e passo, são as seguintes: comprimento da rosca (máximo); comprimento total; diâmetro da haste e dimensõ

NBRNM-ISO534 – Papel e cartão – Determinação da espessura e da densidade aparente de uma única folha ou de um maço (NOTA:ERRATA A INCORPORAR)
Especifica dois métodos para determinar a espessura de papel e cartão e calcular a densidade aparente de um maço ou de uma só folha a partir das deerminações da espessura. Os métodos são: medição em uma só folha de papel ou cartão (espessura de uma só fol

NBRNM-ISO535 – Papel e cartão – Determinação da capacidade de absorção de água – Método de Cobb
Especifica um método para determinar a capacidade de absorção de água de papéis e cartões colados, incluindo papelão ondulado, sob condições padronizadas. Pode não ser adequado a papéis com gramatura inferior a 50 g/m2 ou gofrados.

NBRNM-ISO536 – Papel e cartão – Determinação da gramatura
Especifica um método para determinar a gramatura de papel e cartão.

NBRNM-ISO565 – Peneiras de ensaio – Tela de tecido metálico, chapa metálica perfurada e lâmina eletroformada – Tamanhos nominais de abertura
Estabelece os tamanhos nominais das aberturas de tela de tecido metálico, chapa metálica perfurada e lâmina eletroformada como meio de peneiramento nas peneiras de ensaio. Aplica-se a telas de tecido metálico de abertuas quadradas; chapas metálicas perfur

NBRISO668 – Contêineres série 1 – Classificação, dimensões e capacidade
Especificação a classificação dos contêineres série 1, baseado nas dimensões externas, e estabelece as massas brutas associadas, e quando apropriado, as dimensões internas mínimas e abertura das portas para determinados tipos de contêineres. Estes contêin

NBRISO730-1 – Tratores agrícolas de rodas – Engate traseiro de três pontos – Parte 1: Categorias 1, 2, 3 e 4
Especifica as dimensões e requisitos do engate de três pontos para a fixação de implementos ou equipoamento na parte traseira de tratores agrícolas de rodas. Ela especifica quatro categorias quatro categorias a serem utilizadas em faixas diferentes de tra

NBRIEC789 – Características e condições de ensaio de equipamentos formadores de imagem que utilizam radionuclídeos – Câmara a cintilação tipo Anger
Especifica a terminologia e os métodos de ensaio para enunciar as características das câmaras a cintilação tipo Anger. Elas consistem em um colimador, uma blindagem do detector e um conjunto detector de radiação, associados a dispositivos de gravação e de

NBRISO1119 – Séries de ângulos de cones e de conicidades
Estabelece uma série de ângulos de cones e conicidades, variando de 120 graus a ângulos menores do que 1 grau, ou de 1:0,289 a 1:500, em termos de conicidades, para uso geral em engenharia mecânica. Aplica-se apenas a superfícies cônicas lisas, excluindo-

NBRNM-COPANT1578 – Aço e ferro fundido – Determinação do teor de cromo – Método espectrofotométrico da difenilcarbazida
Estabelece um método espectrofotométrico pela difenilcarbazida para a determinação do teor do cromo em aço e ferro fundido. Este método é aplicável a teores de cromo compreendidos entre 0,01% e 0,25% (m/m).

NBRNM-COPANT1579 – Aço e ferro fundido – Determinação do teor de manganês – Método espectrofotométrico
Estabelece um método espectrofotométrico de determinação de manganês em aço e ferro fundido. O método é aplicável a teores de manganês compreendendos entre 0,01% e 4% (m/m).

NBRNM-COPANT1580 – Aço e ferro fundido – Determinação do teor de fósforo – Método espectrofotométrico do fosfovanadomolibdato
Estabelece um método espectrofotométrico para a determinação do fósforo em aço e ferro fundido.

NBRNM-COPANT1581 – Aço e ferro fundido – Determinação de enxofre – Método titrimétrico após combustão
Estabelece um método titrimétrico para determinação de enxofre em aço e ferro fundido, após a combustão de uma amostra em corrente de oxigênio.

NBRISO1585 – Veículos rodoviários – Código de ensaio de motores – Potência líquida efetiva
Especifica um método de ensaio de motores projetados para veículos automotores. Ela se aplica à avaliação do seu desempenho, observando, em particular, a apresentação das curvas de potência e de consumo específico de combustível a plena carga em função da

NBRNM-COPANT1603-3 – Ferroligas e outros aditivos – Vocabulário – Parte 3: Análise granulométrica
Define os termos relativos a análise granulométrica das ferroligas e outros aditivos.

NBRNM-COPANT1603-2 – Ferroligas e outros aditivos – Vocabulário – Parte 2: Amostragem e preparação de amostras
Define os termos relativos à amostragem e à preparação de amsotras de ferroligas e outros aditivos para análise química.

NBRNM-COPANT1603-1 – Ferroligas e outros aditivos – Vocabulário – Parte 1: Materiais
Define os termos relativos às especificações e às condições de entrega de ferroligas e outros aditivos.

NBRISO1704 – Construção naval – Amarras
Especifica o formato, proporções, dimensões e tolerâncias das partes componentes de amarras (correntes de elos malhetados) novas.

NBRNM-ISO2395 – Peneiras de ensaio e ensaio de peneiramento – Vocabulário
Define termos para facilitar a compreensão da terminologia relativa às peneiras de ensaio e ao ensaio de peneiramento.

NBRISO2568 – Cossinete redondo para roscar manual ou à máquina e desandador
Especifica as dimensões gerais de cossinetes para roscar manual ou à máquina. As dimensões, estabelecidas em função do diâmetro da rosca e passo, são as seguintes: diâmetro externo; espessura; comprimento da parte cortante; medidas gerais de fixação.

NBRISO2768-1 – Tolerâncias gerais – Parte 1: Tolerâncias para dimensões lineares e angulares sem indicação de tolerância individual
Tem como objetivo simplificar as indicações em desenhos e especificar tolerâncias gerais para dimensões lineares e angulares sem indicação individual de tolerâncias.

NBRISO2768-2 – Tolerâncias gerais – Parte 2: Tolerâncias geométricas para elementos sem indicação de tolerância individual
Tem por objetivo simplificar as indicações em desenhos e especificar tolerâncias geométricas gerais para controlar aqueles elementos nos desenhos que não tenham indicação individual de tolerância. Ela especifica tolerâncias geométricas gerais para três cl

NBRISO2837 – Tecnologia gráfica – Impressos e tintas de impressão – Avaliação da resistência a solventes
Especifica um método de avaliação da resistência a solventes de impressos e tintas de impressão. Aplica-se a todas as substâncias de substrato, como papel, papelão, metais (folhas finas e chapas metálicas) e materiais plásticos, assim como a todos os proc

NBRISO2867 – Máquinas rodoviárias – Sistemas de acesso
Especifica critérios para sistemas de acesso – degraus, escadas, passagens, plataformas, corrimãos, alças de apoio, grades de proteção e entrada no compartimento e aberturas de saídas – no momento em que estes auxiliam o operador e o mecânico no desempenh

NBRNM-ISO2972 – Comando numérico de máquinas – Símbolos
Especifica uma série de símbolos normalizados para a identificação e apresentação de funções de controle em máquina-ferramenta e comando numérico (CN). Os símbolos aqui representados são específicos para aplicações em comando numérico. Em máquinas-ferrame

NBRISO3046-1 – Motores de combustão interna alternativos – Desempenho – Parte 1: Condições-padrão de referência e declarações de potência e dos consumos de combustível e de óleo lubrificante
Especifica condições-padrão de referência e os métodos de declaração de potência e dos consumos de combustível e de óleo lubrificante para motores alternativos de combustão interna que utilizam combustíveis líquidos ou gasosos. Quando necessário são forne

NBRISO3108 – Cabos de aço para uso geral – Determinação da carga de ruptura real
Especifica um método de ensaio de resistência à tração até a ruptura, para se determinar a carga de ruptura real de cabos de aço para uso geral e grande diâmetro, conforme a ISO 2408.

NBRNM-ISO3164 – Máquinas rodoviárias – Avaliações de laboratório de estruturas protetoras – Especificações para o volume de deflexão-limitação
Especifica o volume de deflexão-limiação (DLV) para ser utilizado quando realizar avaliações de laboratório de estruturas que provêem proteção aos operadores de máquinas rodoviárias.

NBRISO3178 – Cabos de aço para uso geral – Termos de aceitação
Especifica os termos de aceitação para cabos de aço para uso geral conforme especificado na ISO 2408.

NBRNM-ISO3310-2 – Peneiras de ensaio – Requisitos técnicos e verificação – Parte 2: Peneiras de ensaio de chapa metálica perfurada
Especifica requisitos técnicos e os correspondentes métodos de verificação para as peneiras de ensaio de chapa metálica perfurada.

NBRNM-ISO3310-1 – Peneiras de ensaio – Requisitos técnicos e verificação – Parte 1: Peneiras de ensaio com tela de tecido metálico
Especifica requisitos técnicos e os correspondentes métodos de ensaio para as peneiras de tela metálica.

NBRISO3411 – Máquinas rodoviárias – Dimensões físicas de operadores e espaço mínimo envolvente do operador
Define as dimensões de operadores masculinos de máquinas rodoviárias e especifica o espaço mínimo envolvente para operação normal em torno de compartimentos do operador (cabine, estruturas ROPS, estruturas FOPS) geralmente aplicáveis a máquinas rodoviária

NBRNM-ISO3449 – Máquinas rodoviárias – Estruturas protetoras contra objetos cadentes – Ensaios de laboratório e requisitos de desempenho
Especifica os ensaios de laboratório para medição das características estruturais; e os requisitos de desempenho mediante um ensaio representativo, de uma estrutura protetora contra objetos cadentes.

NBRNM-ISO3450 – Máquinas rodoviárias – Sistemas de frenagem de máquinas equipadas com pneus – Requisitos de sistemas e de desempenho e procedimentos de ensaio
Especifica o desempenho mínimo e o critério de ensaio para sistemas de freio para possibilitar avaliação uniforme da capacidade de frenagem de máquinas rodoviárias que operam em canteiro de obras ou trafegam em vias públicas.

NBRNM-ISO3471 – Máquinas rodoviárias – Estruturas protetoras contra acidentes na capotagem – Ensaios de laboratório e requisitos de desempenho
Estabelece meios consistentes e reproduzíveis de avaliação das características de suportar cargas de Estruturas Protetoras Contra Acidentes na Capotagem (ROPS) sob carga estática e prescreve os requisitos de desempenho para um corpo-de-prova representativ

NBRNM-ISO3611 – Micrômetro para medições externas
Especifica características dimensionais, funcionais e qualitativas dos micrômetros para medições externas. Informações a respeito de erros de medição em qualquer ponto na amplitude de medição e recomendações para utilização dos instrumentos e testes de ex

NBRISO3826 – Bolsas plásticas para acondicionamento de sangue humano e seus componentes
Estabelece os requisitos inclusive de desempenho do plástico poli(cloreto de vinila) (PVC) plastificado com o di-(2-etilexil)ftalato (DEHP) para bolsas plásticas estanques e estéreis completas com tubo de coleta, tubos de saída, agulha e tubo(s) de transf

NBRNM-ISO3842 – Veículos rodoviários – Montagem da quinta roda
Declara as características dimensionais necessárias para montagem e para a intercambiabilidade da quinta roda no quadro do chassi de veículos de tração para semi-reboques.

NBRISO3853 – Veículos rodoviários – Dispositivo de acoplamento mecânico do veículo de tração para reboques-moradia – (trailers) e reboques leves – Ensaio de resistência mecânica
Especifica o procedimento simplificado para ensaiar a resistência mecânica do dispositivo de acoplamento mecânico fixado em veículos de tração, para tracionar reboques-moradia (trailers) e reboques leves das categorias 01 e 02.

NBRNM-ISO4086 – Veículos rodoviários – Pino rei de 90 para semi-reboques – Dimensões básicas e de montagem/intercambiabilidade
Especifica as características dimensionais básicas do pino rei de 90 [ø 89 mm (3,5 pol.)] usado para acoplar veículos extra-pesados, que excedam as limitações de peso geralmente declaradas por órgãos governamentais.

NBRNM-ISO4158 – Ferrosilício, ferrosilício-manganês e ferrocromo-silício – Determinação do teor de silício – Método gravimétrico
Especifica o método gravimétrico para a determinação do teor de silício em ferrosilício, ferrosilício-manganês e ferrocromo-silício, com silício entre 8% e 95% (m/m).

NBRNM-ISO4159 – Ferromanganês e ferrossilício-manganês – Determinação do teor de manganês – Método potenciométrico
Estabelece método potenciométrico para a determinação do teor de manganês em ferromanganês e ferrossilício-manganês. O método é aplicável a ligas com eores de manganês compreendidos entre 55 e 95% (m/m).

NBRISO4230 – Cossinete redondo para roscar manual ou à máquina – Roscas cônicas para tubos – Série R
Especifica as dimensões dos cossinetes redondos para roscar manual ou à máquina, destinados à produção de roscas cônicas para tubos, série R.

NBRISO4231 – Cossinete redondo para roscar manual ou à máquina – Roscas paralelas para tubos – Série G
Especifica as dimensões dos cossinetes redondos para roscar manual ou à máquina, destinados à produção de roscas cônicas para tubos, série R.

NBRISO4252 – Tratores agrícolas – Local de trabalho do operador, acesso e saída – Dimensões
Especifica as dimensões de projeto de um trator agrícola relativas: às dimensões mínimas das entradas de acesso; ao número, localização e dimensões mínimas das saídas de emergência; às dimensões mínimas do espaço interno. Aplica-se a tratores agrícolas qu

NBRISO4254-3 – Tratores e máquinas agrícolas e florestais – Recursos técnicos para garantir a segurança – Parte 3: Tratores
Fornece diretizes relativas à prevenção de acidentes provenientes do uso de tratores e indica parâmetros apropriados para serem atendidos durante o projeto de tratores.

NBRISO4254-1 – Tratores e máquinas agrícolas e florestais – Recursos técnicos para garantir a segurança – Parte 1: Geral
Fornece diretrizes relativas à prevenção de acidentes provenientes do uso de tratores e máquinas agrícolas e florestais. Também especifica recursos técnicos na melhoria do grau de segurança pessoal dos operadores e de outros envolvidos no curso normal de

NBRISO4309 – Guindastes – Cabo de aço – Critérios de inspeção e descarte
Especifica os critérios de inspeção e descarte de cabos de aço. É aplicável a: pórticos de cabo; guindastes em balanço (cantiléver) (guindaste de coluna, guindaste móvel de parede e guindaste velocípede); guindastes de convés; guindastes estacionários der

NBRISO4346 – Cabos de aço para uso geral – Lubrificantes – Requisitos básicos
Especifica a natureza e as propriedades de lubrificantes usados na fabricação de cabos de aço para uso geral. Graxas e lubrificantes para alma de fibra não estão incluídos nesta Norma.

NBRISO4378-1 – Mancais de deslizamento – Termos, definições e classificações – Parte 1: Projeto, materiais para mancais e suas propriedades
Apresenta os termos mais comumente utilizados para mancais de deslizamento com suas definições e classificação. Para alguns termos são fornecidas formas simplificadas, cujo uso é recomendado quando não houver ambiguidade; os termos auto-explicativos são f

NBRISO4378-2 – Mancais de deslizamento – Termos, definições e classificação – Parte 2: Atrito e desgaste
Apresenta os termos mais comumente utilizados para atrito e desgaste de mancais de deslizamento, suas definições e classificação. Para alguns termos são fornecidas formas simplificadas, cujo uso é recomendado quando não houver ambiguidade; os termos auto-

NBRISO4378-3 – Mancais de deslizamento – Termos, definições e classificação – Parte 3: Lubrificação
Apresenta os termos mais comumente utilizados no campo da lubrificação de mancais de deslizamento, bem como suas definições e classificação. Para alguns termos são fornecidas formas simplificadas, cujo uso é recomendado quando não houver ambiguidade; os t

NBRNM-ISO4552-1 – Ferroligas – Amostragem e preparação de amostras para análise química – Parte 1: Ferrocromo, ferrocromo-silício, ferrosilício, ferrosilício-manganês e ferromanganês
Estabelece os métodos de amostragem preparação de amostras de ferrocromo, ferrocromo-silício, ferrosilício, ferrosilício-manganês e de ferromanganês para determinar a composição química de uma remessa.

NBRNM-ISO4552-2 – Ferroligas – Amostragem e preparação de amostras para análise química – Parte 2: Ferrotitânio, ferromolibdênio, ferrotungstênio, ferronióbio e ferrovanádio
Estabelece os métodos de amostragem e preparação de amostras de ferrotitânio, ferromolibdênio, ferrotungstênio, ferronióbio e ferrovanádio para determinar a composição química de uma remessa.

NBRNM-ISO4948-1 – Aços – Classificação dos aços não ligados e ligados – Parte 1: Classificação dos aços em não ligados e ligados com base na sua composição química
Estabelece a classificação dos aços em ligados e não ligados com base na sua composição química. a parte 2 estabelece a classificação em aços não ligados e ligados de acordo com a classe de qualidade principal e propriedade principal ou aplicações caracte

NBR5000 – Chapas grossas de aço de baixa liga e alta resistência mecânica
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de chapas grossas de aço de baixa liga e alta resistência mecânica, para uso estrutural.

NBR5001 – Chapas grossas de aço-carbono para vaso de pressão destinado a trabalhos a temperaturas moderada e baixa
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de chapas grossas com espessura igual ou inferior a 150,00 mm, não em bobinas, de aço-carbono, para uso em vasos de pressão soldados, com características melhoradas da resistência ao impac

NBR5002 – Chapas grossas de aço-carbono para caldeiras e outros vasos de pressão para trabalho em média e alta temperatura
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de chapas grossas com espessura igual ou inferior a 150,00 mm, não em bobinas, de aço-carbono, para uso em caldeiras e outros vasos de pressão, soldados, destinados a serviços em média e a

NBR5003 – Chapas e bobinas de aço para tubos de média e alta pressão de trabalho
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de chapas finas e grossas de aço-carbono laminadas a quente na faixa de espessura de 2 a 32mm, destinadas a tubos para contudos de média e alta pressão de trabalho.

NBR5004 – Chapas finas de aço de baixa liga e alta resistência mecânica
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de chapas finas, laminadas a quente ou a frio, de aço de baixa liga e alta resistência mecânica, para uso estrutural.

NBR5005 – Requisitos para os ensaios de resistência ao impacto em chapas grossas de aço tratadas termicamente para uso em vasos de pressão

NBRNM-ISO5005 – Máquinas rodoviárias – Método para determinar o centro de gravidade
Especifica um método para determinar as coordenadas do centro de gravidade de máquinas rodoviárias tais como tratores, pá-carregadeiras, caminhões baculantes fora-de-estrada e motoniveladoras em qualquer condição de carga ou posição dos acessórios.

NBR5006 – Chapas grossas de aço-carbono de baixa e média resistência mecânica para uso em vasos de pressão
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de chapas grossas com espessura igual ou inferior a 50,00 mm de aço-carbono de baixa e média resistência mecânica, para uso em vasos de pressão soldados.

NBR5007 – Tiras relaminadas de aço de baixo teor de carbono (NOTA:ERRATA INCORPORADA)
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de tiras relaminadas com espessura igual ou superior a 0,10 mm e igual ou inferior a 8,00 mm, com largura igual ou inferior a 500 mm, de aço de baixo teor de carbono.

NBR5008 – Chapas grossas e bobinas grossas, de aço de baixa liga, resistêntes à corrosão atmosférica, para uso estrutural – Requisitos
Fixa requisitos mínimos para chapas grossas e bobinas grossas, de aço e baixa liga, para uso estrutural, com resistência à corrosão atmosférica de aproximadamente quatro vezes a do aço-carbono sem liga. Estas chapas e bobinas são adequadas às estruturas s

NBR5009 – Coleta de amostras de ferro-gusa
Fixa condições exigíveis para coleta de amostras de ferro-gusa para controle de qualidade do material.

NBRNM-ISO5010 – Máquinas rodoviárias – Máquinas equipadas com pneus – Requisitos de direção
Especifica os ensaios do sistema de direção e os critérios de desempenho para avaliar a capacidade de direção das máquinas rodoviárias autopropulsoras equipadas com pneus que tenham uma velocidade, maior que 20 km/h.

NBR5010 – Amostragem e preparação de amostras de ferro-gusa
Estabelece regras gerais dos métodos de amostragem e preparação de amostras para análise química de ferro-gusa, para fabricação de aço e ferro fundido.

NBR5011 – Coleta de amostras de ferroligas e outras adições metálicas
Fixa condições exigíveis para o nível e o critério de coleta de amostras de ferroligas e outras adições metálicas.

NBR5012 – Amostragem e preparação de amostras de ferroligas e outras adições metálicas
Fixa condições exigíveis para preparação de amostras para análise química de ferroligas e outras adições metálicas.

NBR5013 – Barra sextavada de aço, laminada a quente.

NBR5014 – Barra quadrada de aço, laminada a quente.

NBR5015 – Barra redonda de aço, laminada a quente.

NBR5016 – Barras de aço trefiladas, descascadas e retificadas.

NBR5017 – Tubos soldados para oleodutos e gasotudos.

NBR5018 – Aço-carbono – Determinação de enxofre – Método volumétrico-acidimétrico
Prescreve método de determinação de enxofre em aços-carbono.

NBR5019 – Produtos e ligas de cobre – Terminologia
Define os termos empregados na metalurgia do cobre e das suas ligas, bem como as formas dos produtos de usinas, refinarias, recuperadoras e transformadoras. Por extensão, os termos definidos aplicam-se também ao intercâmbio comercial desses metais e aos p

NBR5020 – Tubos de cobre e ligas de cobre, sem costura – Requisitos gerais
Fixa requisitos gerais a que devem obedecer os tubos de cobre e ligas de cobre, sem costura, usados para fins gerais.

NBR5021 – Cobre e ligas de cobre – Barra e perfil extrudados e trefilados
Fixa condições exigíveis que devem cumprir os produtos extrudados e trefilados de cobre e ligas de cobre com aplicações em barras e perfis, a não ser que sejam exigidas condições diferentes no pedido ou na norma correspondente.

NBR5022 – Barras e perfis de ligas especiais de cobre-zinco com estanho
Fixa condições exigíveis para os requisitos particulares a que devem obedecer as barras e os perfis das ligas especiais de cobre-zinco com estanho (latões navais) números C 46200, C 46400, C 48200 e C 48500.

NBR5023 – Barra e perfil de ligas cobre-zinco-chumbo
Fixa condições exigíveis a que devem obedecer as barras e perfis fabricados com as ligas de cobre-zinco-chumbo (latões de corte fácil).

NBR5024 – Ligas-Mãe de cobre
Fixa condições exigíveis e classifica os tipos de ligas-mãe de cobre, utilizadas na indústria e comércio, com os elementos fósforo, silício, manganês, níquel, cromo, ferro e cádmio.

NBR5025 – Barra e perfil de ligas cobre-estanho
Fixa condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de barras e perfis das ligas de cobre-estanho (bronze).

NBR5026 – Catodo de cobre eletrolítico
Fixa condições exigíveis de catodos de cobre eletrolítico.

NBR5027 – Barras e perfis de cobre para usos gerais
Fixa condições exigíveis que devem cumprir as barras e perfis fabricados com os diversos tipos de cobre para usos gerais, exceto para forjar à quente.

NBR5028 – Tubos capilares de cobre, sem costura
Fixa condições exigíveis a que devem obedecer os tubos capilares de cobre, sem costura, usados como elemento limitador de fluxos em linhas para líquidos, gases ou outras aplicações.

NBR5029 – Tubo de cobre e suas ligas, sem costura, para condensadores, evaporadores e trocadores de calor
Fixa condições exigíveis que devem satisfazer os tubos sem costura de cobre e suas ligas, para condensadores, evaporadores e trocadores de calor.

NBR5030 – Tubo de cobre sem costura para usos gerais (NOTA:ERRATA A INCORPORAR)
Fixa condições exigíveis que devem obedecer os tubos de cobre para transporte de fluidos e aplicações de engenharia em geral.

NBR5031 – Máquinas elétricas girantes – Classificação das formas construtivas e montagens
Define símbolos para formas construtivas e montagens de máquinas elétricas girantes, empregando-se não só as máquinas de aplicação geral como as de aplicação especial.

NBR5032 – Isoladores de porcelana ou vidro para linhas aéreas e subestações de alta tensão
Fixa condições exigíveis para recebimento de isoladores de porcelana ou de vidro.

NBR5033 – Rosca Edison
Fixa tamanhos, dimensões, formas e tolerâncias das roscas Edison, indica suas aplicações mais frequentes e determina verificações a que deve ser submetidas.

NBR5034 – Buchas para tensões alternadas superiores a 1 kV
Fixa condições exigíveis para buchas destinadas a sistemas trifásicos de tensão nominal superior a 1 kV e freqüência nominal de 60 Hz e buchas fornecidas em separado para uso em instalações elétricas e em equipamentos tais como transformadores e outros. P

NBR5035 – Produtos laminados planos de aço para fins elétricos.

NBR5037 – Fitas adesivas sensíveis a pressão para fins de isolação elétrica
Fixa características exigíveis para fitas adesivas sensíveis à pressão, destinadas a prender, proteger e isolar condutores elétricos.

NBR5038 – Comutadores de derivações em carga.

NBR5039 – Mecanismo de acionamento motorizados para comutadores de derivações em carga.

NBR5040 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com papel classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com papel, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnados.

NBR5041 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma ou duas espirais de fibra de vidro – Classe térmica 155ºC – Especificação
Fixa as condições exigíveis para fios de cobre de seção circular, para enrolamento, esmaltados ou não, recobertos com uma ou duas espirais de fibra de vidro, classe térmica 155ºC.

NBR5042 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com duas espirais de fibra de vidro, classe térmica 155 graus Celsius
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com duas espirais de fibra de vidro, classe térmica 155 graus Celsius.

NBR5043 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma espiral de fibra de vidro impregnada com silicone, classe térmica 200 graus Celsius
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com uma espiral de fibra de vidro impregnada com silicone, classe térmica 200 graus Celsius.

NBR5044 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma ou duas espirais de fibra de vidro impregnada com silicone – Classe térmica 200ºC – Especificação
Fixa as condições exigíveis para fios de cobre de seção circular, para enrolamento, esmaltados ou não, recobertos com uma ou duas espirais de fibra de vidro impregnada com silicone, classe térmica 200ºC.

NBR5045 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma espiral de fibra de vidro e poliéster, classe térmica 155 graus Celsius
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com uma espiral de fibra de vidro e poliéster, classe térmica 155 graus Celsius.

NBR5046 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com duas espirais de fibra de vidro e poliester, classe térmica 155 graus Celsius
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com duas espirais de fibra de vidro e poliéster, classe térmica 155 graus Celsius.

NBR5047 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma espiral de fibra de vidro e poliéster impregnado com silicone classe térmica 200 graus Celsius
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com uma espiral de fibra de vidro e poliéster impregnada com silicone, classe térmica 200 graus Celsius.

NBR5048 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com duas espirais de fibra de vidro e poliester impregnada com silicone, classe térmica 200 graus Celsius
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com duas espirais de fibra de vidro e poliéster, impregnada com silicone, classe térmica 200 graus Celsius.

NBR5049 – Isoladores de porcelana ou vidro para linhas aéreas e subestações de alta tensão – Ensaios
Prescreve ensaios para isoladores de porcelana ou vidro para linhas aéreas e subestações de alta tensão.

NBR5050 – Porta-lâmpadas de rosca Edison
Fixa modo pelo qual devem ser ensaiados os porta-lâmpadas de rosca Edison.

NBR5051 – Buchas para equipamentos elétrico de tenção superior a1kv.

NBR5052 – Máquina síncrona – Ensaios
Prescreve métodos de ensaio destinados a verificar a conformidade de máquinas síncronas com a NBR 5117 e determinar as suas características.

NBR5053 – Fios de aço zincados para alma de cabos de alumínio.

NBR5054 – Medição em receptores acromáticos de televisão – Qualidade da imagem
Apresenta métodos de medição de grandezas diretamente relacionadas à imagem reproduzida na tela de um receptor, para possibilitar a avaliação da qualidade dessa imagem.

NBR5055 – Medição em receptores acromáticos de televisão – Sensibilidade
Apresenta métodos de medição de sensibilidade e de levantamento de características correlatas, em televisores acromáticos.

NBR5056 – Medição em receptores acromáticos de televisão – Interferências
Apresenta métodos de medição de características relacionadas à rejeição de sinais espúrios e métodos de avaliação da susceptibilidade às interferências causadas por esses sinais.

NBR5057 – Fitas adesivas sensíveis à pressão para fins de isolação elétrica
Prescreve método de ensaio das fitas adesivas sensíveis à pressão para fins de isolação elétrica.

NBR5058 – Comutadores de derivações em carga.

NBR5059 – Mecanismos de acionamento motorizados para comutadores de derivações em carga.

NBR5060 – Guia para instalação e operação de capacitores de potência
Fixa condições exigíveis de caráter geral para a instalação e a operação de capacitores de potência em sistemas de potência.

NBR5061 – Fio de cobre esmaltado de seção circular diâmetros.

NBR5062 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. condições gerais e valores de resistência elétrica.

NBR5063 – Fio de cobre esmaltado de seção circular.

NBR5064 – Fio de cobre esmaltado de seção circular – avaliação da estabilidade térmica.

NBR5065 – Fio de cobre esmaltado de seção circular inspeção e ensaio – critério de amostragem.

NBR5066 – Fio de cobre esmaltado de seção circular
Fixa requisitos comuns dos fios de cobre esmaltado de seção circular para enrolamento.

NBR5067 – Fio de cobre esmaltado de seção circular – resistente a abrasão, a base de polivinil formal, classe térmica 105 graus celsius – especificação detalhada.

NBR5068 – Fio de cobre esmaltado de seção circular resistente a abrasão e aglutinável, a base de polivinil formal com película aglutinável, classe térmica 105oc.

NBR5069 – Fio de cobre esmaltado de seção circular (resistente a umidade, a base de epoxi, classe térmica 130 graus celsius).

NBR5070 – Fio de cobre esmaltado de seção circular termoestável, a base de poliester, classe térmica 155oC.especificação detalhada.

NBR5071 – Fio de cobre esmaltado de seção circular (termoestável, a base de polimidas aromáticas, classe térmica 220 graus celsius).

NBR5072 – Fio de cobre esmaltado de seção circular – (hermético a base de polivinil formal modificado, classe térmica 105 graus celsius – especificação detalhada).

NBR5073 – Fio de cobre esmaltado de seção circular (resistente a abrasão e aglutinável, a base de polivinil formal com película aglutinada, classe térmica 105 graus celsius).

NBR5074 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. soldável e aglutinável, a base de poliuterano com película aglutinável, classe térmica 105oc. especificação detalhada.

NBR5075 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. a base de poliéster modificado, classe térmica 180oc. especificação detalhada.

NBR5076 – Fio de cobre esmaltado de seção circular (a base de poliester modificado, recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 200 graus celsius).

NBR5077 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. hermética, a base de poliester modificado, classe térmica 180oc.especificação detalhada.

NBR5078 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. hermético, a base de poliester modificado recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 200oc. especificação detalhada.

NBR5079 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. soldável, a base de poliuretano recoberto com nylon, classe térmica 130oc.especificação detalhada.

NBR5080 – Fio de cobre esmaltado de seção circular. hermético, a base de poliimida aromática, classe térmica 220oc. especificação detalhada.

NBR5081 – Fio de cobre esmaltado de seção circular a base de poliester recoberto com nylon, classe térmica 155oc.

NBR5082 – Fio de cobre esmaltado de seção circular, soldável e aglutinado, à base de poliuretano com película aglutinável, especial para bobinas defletoras de TV, classe térmica 105 graus celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de cobre esmaltado de seção circular, soldável e aglutinável à base de poliuretano com película aglutinável especial para bobinas defletoras de TV, classe térmica 105 graus Celsius, grau 1, para enrolamento.

NBR5083 – Fio de cobre esmaltado de seção circular a base de poliester modificado recoberto com poliamidas-imidas e com película aglutinável, classe térmica 130 graus celsius.

NBR5084 – Fio de cobre esmaltado de seção circular soldável e aglutinável a base de poliuretano recoberto com nylon e com película aglutinável, classe térmica 105oc.

NBR5085 – Fio de cobre esmaltado de seção circular a base de poliester modificado com película aglutinável, classe térmica 155oc

NBR5086 – Guia de aplicação para comutador de derivações em carga
Fixa condições exigíveis para a escolha de comutadores de derivações em carga adequados para utilização em conjunto com enrolamentos, providos de derivações, transformadores, reguladores ou reatores.

NBR5087 – Capacitores fixos utilizados em equipamentos eletrônicos – Determinação de características elétricas, mecânicas e climáticas
Fixa métodos de ensaio das características elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos, para uso nas especificações.

NBR5088 – Embalagem de componentes em fitas contínuas
Fixa dimensões gerais e tolerâncias preferenciais necessárias ao enfitamento de componentes, para uso em equipamentos de telecomunicações e dispositivos eletrônicos empregando técnicas similares.

NBR5089 – Materiais base revestidos de metal para circuito impresso – Determinação das características
Prescreve método de ensaio das características mecânicas, elétricas e outras características de materiais base, em folhas ou rolos, para aplicação em circuitos impressos independendo da natureza do material base isolante.

NBR5090 – Circuitos impressos – Sistema de grade
Fixa critério de posicionamento de pontos através de um sistema de grade, de modo a assegurar compatibilidade entre circuitos impressos ou partes a serem montadas sobre eles nas interseções da grade.

NBR5091 – Guia para projeto e utilização de componentes destinados a montagem em placas com fiação e circuito impresso
Fixa parâmetros ao projetista, fabricante e usuário de componentes com relação a especificação, projeto, produção, fornecimento e aplicação de componentes particularmente apropriados para uso em fiação impressa.

NBR5092 – Laminado fenólico a base de papel, estampável a quente e revestido de cobre, tipo XXXP
Fixa condições exigíveis de laminados fenólicos à base de papel, estampáveis a quente e revestidos de cobre com altas qualidades elétricas e boas propriedades de perfuração.

NBR5093 – Laminado fenólico a base de papel, estampável a frio e revestido de cobre, tipo XXXPC
Fixa condições exigíveis de laminados fenólicos à base de papel, estampáveis a frio e revestidos de cobre com altas qualidades elétricas e boas propriedades de perfuração.

NBR5094 – Laminado fenólico à base de papel, estampável a frio, resistente à chama e revestido de cobre, tipo FR-2 (V-0, V-1 e H)
Fixa condições exigíveis de laminados fenólicos à base de papel, estampáveis a frio, resistentes à chama e revestidos de cobre com altas qualidades elétricas e boas propriedades de perfuração.

NBR5095 – Circuitos impressos – Laminado epóxico à base de papel, estampável a frio, resistente à chama e revestido de cobre, tipo FR-3 (V-0)
Fixa requisitos das propriedades do laminado com resina epóxicos, à base de papel revestido de metal, com retardante à chama, com altas qualidades elétricas.

NBR5096 – Laminado epóxico a base de tecido de fibra de vidro, estampável à frio, resistente a chama e revestido de cobre, tipo FR-4 (V-0)
Fixa requisitos das propriedades do laminado com resina epóxico à base de fibra de vidro revestido de metal, com retardante à chama.

NBR5097 – Laminado epóxico à base de tecido de fibra de vidro, resistente à chama e revestido de cobre, tipo FR-5 (V-0)
Fixa condições exigíveis de laminados epóxicos à base de tecido de fibra de vidro, resistentes à chama e revestidos de cobre com altas qualidades elétricas e boas propriedades de perfuração.

NBR5098 – Laminado epóxico à base de tecido de fibra de vidro, estampável à frio, revestido de cobre, tipo G-10 (NOTA:ERRATA A INCORPORAR)
Fixa condições exigíveis de laminados epóxicos à base de tecido de fibra de vidro, estampáveis à frio, revestidos de cobre, com altas qualidades elétricas e boas propriedades de perfuração.

NBR5099 – Laminado epóxico à base de tecido de fibra de vidro, estampável à frio, revestido de cobre tipo G-11
Fixa requisitos das propriedades do laminado com resina epóxicos, à base de fibra de vidro, revestido de metal, resistente à flexão em altas temperaturas.

NBR5100 – Placa impressa – Avaliação das propriedades, dimensões e desempenho (NOTA:ERRATA INCORPORADA)
Prescreve métodos de ensaio para a avaliar as propriedades, dimensões e desempenho da placa impressa.

NBR5101 – Iluminação pública (NOTA:ERRATA INCORPORADA)
Fixa requisitos, considerados como mínimos necessários, à iluminação de vias públicas, os quais são destinados a propiciar algum nível de segurança aos tráfegos de pedestres e veículos.

NBR5102 – Carcaças de alto-falantes circulares – Dimensões básicas
Padroniza dimensões básicas das carcaças dos alto-falantes circulares, salvo relativa à altura h.

NBR5103 – Carcaças de alto-falantes elipticos – Dimensões básicas
Padroniza dimensões básicas das carcaças dos alto-falantes elípticos, salvo a relativa à altura “h” por depender esta do sistema magnético e do tipo de cone utilizado.

NBR5104 – Alto-falantes circulares – Dimensões básicas dos furos de fixação e abertura dos bafles
Padroniza dimensões básicas dos furos de fixação e abertura nos bafles para montagem, dos alto-falantes circulares.

NBR5105 – Alto-falantes elípticos – Dimensões básicas dos furos de fixação e abertura dos bafles
Padroniza dimensões básicas dos furos de fixação e abertura nos bafles, para montagem dos alto-falantes elípticos.

NBR5106 – Terminais planos para conexões elétricas de encaixe sem capa de isolação
Padroniza dimensões e características para construção de terminais planos para conexões elétricas de encaixe, sem capa de isolação, machos, e respectivos terminais fêmeas. Aplicam-se tais terminais em cabos condutores isolados, para estabelecer ligações e

NBR5107 – Terminais planos para conexões elétricas de encaixe sem garras
Padroniza dimensões e tolerâncias de terminais planos de encaixe, sem garras, machos e fêmeas. Usam-se tais terminais para estabelecer ligações elétricas em equipamentos de veículos rodoviários automotores.

NBR5108 – Terminais com garras para conexões elétricas por aparafusamento, para cabos isolados – Dimensões e tolerâncias
Padroniza dimensões e tolerâncias dos terminais com garras para conexões elétricas por aparafusamento para cabos isolados; aplicam-se tais terminais em cabos elétricos para estabelecer conexões elétricas em veículos rodoviários e industriais, máquinas rod

NBR5109 – Terminais planos com garras, para conexões elétricas de encaixe com trava, para conexões múltiplas
Padroniza dimensões e características para construção de terminais planos com garras para conexões elétricas de encaixe, com trava, para conexões múltiplas. Aplica-se tais terminais em cabos condutores isolados para estabelecer conexões elétricas múltipla

NBR5110 – Máquinas elétricas girantes – Classificação dos métodos de resfriamento (NOTA:2 ERRATAS A INCORPORAR)
Estabelece designações para alguns tipos de máquinas girantes e define os métodos de circulação dos meios refrigerantes em máquinas elétricas girantes.

NBR5111 – Fios de cobre nus, de seção circular, para fins elétricos – Especificação
Fixa condições exigíveis na aceitação e/ou recebimento de fios nus de cobre mole, meio duro e duro, de seção circular, para fins elétricos. Não se aplica a fio sólido ou fios componentes de condutor isolado ou protegido, no que se refere às característica

NBR5112 – Porta-lâmpadas de rosca Edison
Fixa características exigíveis nos porta-lâmpadas de rosca Edison E14, E27 e E40 (EB-42), usados interna ou externamente em instalações elétricas residenciais e industriais de corrente alternada até 250V.

NBR5113 – Fusíveis-rolha
Fixa condições exigíveis para fusíveis-rolha não renováveis, de corrente nominal até 30A para circuitos de até 254V, corrente alternada de frequência de 60Hz, com capacidade de ruptura até 0,2 kA.

NBR5114 – Reatores para lâmpadas fluorescentes tubulares – Especificação
Estabelece requisitos para reatores para lâmpadas fluorescentes, de maneira a assegurar o desempenho correto das lâmpadas fluorescentes, de acordo com a NBR IEC 81. Aplica-se somente a reatores para lâmpadas fluorescentes com filamentos preaquecidos, oper

NBR5115 – Lâmpada fluorescente tubular para iluminação geral
Fixa requisitos técnicos exigíveis para a aceitação de lâmpadas fluorescentes de eletrodos pré-aquecidos, operando com ou sem dispositivo de acendimento (‘starter’), para uso em corrente alternada.

NBR5116 – Máquinas de corrente contínua
Fixa condições exigíveis para as máquinas de corrente contínua, aplica-se às máquinas para tração, serviço naval, aeronaves e motores para laminadores.

NBR5117 – Máquinas síncronas
Fixa características das máquinas síncronas para aplicação em geradores (exceto de polos não salientes), motores (exceto os de pequena potência), compensadores, conversores de freqüência e de fase.

NBR5118 – Fios de alumínio nus de seção circular para fins elétricos
Fixa condições exigíveis na aceitação e/ou recebimento de fios de alumínio nus, de seção circular, para fins elétricos.

NBR5119 – Reator para sistemas de potência
Fixa características de reatores elétricos.

NBR5120 – Lâmpada a vapor de mercúrio a alta pressão destinada à iluminação
Fixa condições exigíveis para a aceitação de lâmpadas a vapor de mercúrio a alta pressão, destinadas à iluminação, com ou sem revestimento fluorescente para correção de proporção de vermelho, trabalhando em corrente alternada com reator que satisfaça aos

NBR5121 – Lâmpadas com filamento de tungstênio para iluminação geral
Fixa condições exigíveis para lâmpadas incandescentes com filamento de tungstênio para iluminação geral, tanto no que se refere a lotes individuais quanto ao produto total de um fabricante.

NBR5122 – Bulbo de vidro para cinescópio de televisão acromática
Fixa condições exigíveis de qualidade visual de bulbos de vidro para cinescópio de televisão acromática.

NBR5123 – Relé fotelétrico e tomada para iluminação – Especificação e método de ensaio
Fixa requisitos mínimos exigidos e os ensaios para relés fotelétricos intercambiáveis e suas tomadas e alças, destinados ao comando de iluminação, em circuitos de corrente alternada e freqüência de 60 Hz, para uso externo.

NBR5124 – Cabos multiplexados isolados em polietileno termofixo para 600 Volts com condutores de alumínio
Aplica-se na fabricação de cabos multiplexados para serviço de distribuição aérea em circuitos que não excedam 600V entre fases para temperaturas de serviço não superiores a 90 graus Celsius.

NBR5125 – Reator para lâmpada a vapor de mercúrio a alta pressão
Fixa condições mínimas exigíveis que os reatores para lâmpadas a vapor de mercúrio a alta pressão devem obedecer, de maneira a assegurar o desempenho correto das lâmpadas.

NBR5126 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma espiral de algodão, classe térmica 90°C ou 105°C se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com uma espiral de algodão, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius se impregnados.

NBR5127 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com duas espirais de algodão, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com duas espirais de algodão, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnados.

NBR5128 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma espiral de seda, classe térmica 90°C ou 105°C se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com uma espiral de seda, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius se impregnados.

NBR5129 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com espirais de seda, classe térmica 90°C ou 105°C se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com duas espirais de seda, classe térmica 90 graus Celsius ou 150 graus Celsius, se impregnados.

NBR5130 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com uma espiral de nylon, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não recobertos com uma espiral de nylon classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius se impregnados.

NBR5131 – Fio de cobre de seção circular, esmaltado ou não, recoberto com duas espirais de nylon, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnado
Fixa condições exigíveis de fios de cobre de seção circular, esmaltados ou não, recobertos com duas espirais de nylon, classe térmica 90 graus Celsius ou 105 graus Celsius, se impregnados.

NBR5132 – Fio de alumínio esmaltado, de seção circular, hermético, a base de poliéster modificado, recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, hermético, à base de poliéster modificado recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, grau 1, para enrolamento.

NBR5133 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, hermético a base de poliéster modificado, recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, herméticos, à base de poliéster modificado recobertos com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5134 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, hermético, a base de poliéster modificado, recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, herméticos, à base de poliéster modificado recobertos com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5135 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, resistente a abrasão, a base de polivinil formal, classe térmica 105 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, resistentes à abrasão, à base de polivinil formal, classe térmica 105 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5136 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, resistente a abrasão, a base de polivinil formal, classe térmica 105 graus Celsius, Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, resistentes à abrasão, à base de polivinil formal, classe térmica 105 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5137 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, resistente a abrasão, a base de polivinil formal, classe térmica 105 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, resistentes à abrasão, à base de polivinil formal, classe térmica 105 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5138 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, resistente a umidade, a base de epóxi, classe térmica 130 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, resistentes à umidade, à base de epoxi, classe térmica 130 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5139 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, resistente a umidade, a base de epóxi, classe térmica 130 graus Celsius, Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, resistentes à umidade, à base de epoxi, classe térmica 130 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5140 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, resistente a umidade, a base de epóxi, classe térmica 130 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, resistentes à umidade, à base de epoxi, classe térmica 130 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5141 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5142 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5143 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5144 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster, recoberto com nylon, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster recoberto com nylon, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5145 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster, recoberto com nylon, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster, recobertos com nylon, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5146 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster, recoberto com nylon, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster recobertos com nylon, classe térmica 155 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5147 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5148 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5149 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5150 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, hermético, a base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, herméticos, à base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5151 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, hermético, a base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, herméticos, à base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5152 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, hermético, a base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, herméticos, à base de poliéster modificado, classe térmica 180 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5153 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster modificado, recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 1
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster modificado recobertos com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 1, para enrolamento.

NBR5154 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular à base de poliéster modificado recoberto com poliamidas imidas, classe térmica 220°C, grau 2
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster modificado recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 2, para enrolamento.

NBR5155 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular, a base de poliéster modificado, recoberto com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 3
Fixa condições exigíveis de fios de alumínio esmaltados de seção circular, à base de poliéster modificado recobertos com poliamidas-imidas, classe térmica 220 graus Celsius, Grau 3, para enrolamento.

NBR5156 – Fio de cobre revestido de estanho ou de ligas estanho-chumbo
Fixa características de fios de cobre revestidos de estanho ou de ligas de estanho-chumbo, usados para terminais de componentes eletrônicos.

NBR5157 – Fusíveis-rolha – Ensaios elétricos, de rotina e de tipo
Prescreve método de ensaio de fusíveis-rolha, não renováveis, de corrente nominal até 30 A e para circuitos até 254 V (CA), 60 Hz, com capacidade de interrupção até 0,2 kA.

NBR5158 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular.

NBR5159 – Ensaios de fios de cobre nu de seção circular para fins elétricos.

NBR5160 – Lâmpadas fluorescentes para iluminação geral
Fixa modo pelo qual devem ser ensaiadas as lâmpadas fluorescentes para iluminação geral.

NBR5161 – Produtos laminados planos de aço para fins elétricos – Verificação das propriedades
Estabelece procedimento para a verificação das propriedades dos produtos laminados planos de aço para fins elétricos.

NBR5162 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Parte II – Ensaio Ea: Choques – Apêndice B
Fornece informações como guia, quando for usado o ensaio Ea: choques, para a escolha da forma dos pulsos, aceleração de pico e duração.

NBR5163 – Componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio de ambiente e resistência mecânica – Ensaio J – Crescimento de fungos
Prescreve método para a avaliação do desenvolvimento de fungos durante 28 dias, observando o efeito do seu crescimento nas características de componentes ou equipamentos eletrônicos durante 84 dias.

NBR5164 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Tb: Resistência à choques térmicos de soldagem
Prescreve método para determinação da capacidade de um espécimen de resistir aos efeitos térmicos associados com a soldagem.

NBR5165 – Máquinas de corrente contínua – Ensaios gerais
Prescreve ensaios gerais aplicáveis a máquinas de corrente contínua, não abrangendo ensaios específicos que possam ser exigidos em máquinas de corrente contínua destinadas a aplicações especiais, tais como máquinas de tração, serviço naval, aeronaves, etc

NBR5166 – Fio de alumínio nu de seção circular para fins elétricos
Prescreve procedimentos dos ensaios em fios de alumínio.

NBR5167 – Lâmpada a vapor de mercúrio de alta pressão destinada à iluminação – Ensaios
Prescreve método pelo qual devem ser ensaiadas lâmpadas a vapor de mercúrio, de alta pressão, destinadas a iluminação.

NBRISO5167-1 – Medição de vazão de fluidos por meio de instrumentos de pressão – Parte 1: Placas de orifício, bocais e tubos de Venturi instalados em seção transversal circular de condutos forçados
Especifica geometria e método de utilização (instalação e condição de operação) de placas de orifício, bocais e tubos de Venturi, quando instalados em tubulações completamente cheias, para a determinação da vazão de fluido escoando. São também fornecidas

NBR5168 – Reatores para sistemas de potência.

NBR5169 – Relé fotelétrico para iluminação pública
Prescreve método aplicável a relés fotelétricos intercambiáveis, suas bases e alças.

NBR5170 – Reator para lâmpada a vapor de mercúrio a alta pressão – Ensaios
Prescreve método pelo qual devem ser ensaiados os reatores para lâmpadas a vapor de mercúrio especificados na NBR 5125.

NBR5171 – Conexões elétricas de encaixe com terminais planos sem capa de isolação – Determinação das características mecânicas e elétricas
Fixa modo pelo qual devem ser ensaiadas as conexões elétricas de encaixe, feitas com terminais planos sem capa de isolação.

NBR5172 – Reatores para lâmpadas fluorescentes – Ensaios
Prescreve o método pelo qual devem ser ensaiados os reatores para lâmpadas fluorescentes.

NBR5173 – Fio de cobre de seção circular isolado com fibras
Prescreve método de ensaio de fios de cobre de seção circular isolados com fibras.

NBR5174 – Regras de segurança para instrumentos de medidas eletrônicas
Fixa requisitos para instrumentos eletrônicos de medição, de modo a assegurar proteção pessoal e ao meio que os cerca.

NBR5175 – Código numérico das funções dos dispositivos de manobra, controle e proteção de sistemas de potência
Estabelece código numérico para identificação das funções dos dispositivos de manobra, controle e proteção de sistemas de potência, para ser utilizado nos esquemas de sistemas e instalações elétricas (unifilares, multifilares, simplificado, etc…), bem c

NBR5176 – Segurança de aparelhos eletrônicos e aparelhos associados para uso doméstico em geral, ligados a um sistema elétrico
Estabelece regras de segurança e prescreve métodos de ensaio aplicáveis a aparelhos eletrônicos e aparelhos associados para uso doméstico ou geral, ligados a um sistema elétrico, visando a assegurar aos seus usuários proteção contra choques elétricos, efe

NBR5177 – Fio de cobre esmaltado de seção circular hermético a base de acetato de polivinila modificado, classe térmica 130 graus celsius.

NBR5178 – Fio de cobre esmaltado de seção circular soldável e termoestável, a base de poliester modificado, classe térmica 155 graus celsius

NBR5179 – Fio de cobre esmaltado de seção circular soldável e termoestável, a base de poliester modificado, recoberto com nylon, classe térmica 155 graus celsius.

NBR5180 – Instrumentos elétricos indicadores
Fixa condições mínimas exigíveis e os ensaios para instrumentos elétricos de medição direta, tipo indicador para correntes contínua (CC) ou alternada (CA).

NBR5181 – Iluminação de túneis
Fixa requisitos mínimos necessários à obtenção de uma visibilidade imediata, acurada e confortável para obras de arte especiais, durante os períodos diurno e noturno.

NBR5182 – Fios para enrolamento – Grupos de inspeção – Guia
Fixa grupos de inspeção e fixa subgrupos de inspeção de todos os fios para enrolamento.

NBR5183 – Resistores fixos.

NBR5184 – Resistores fixo – termos e definições

NBR5185 – Resistores fixos – Verificação das características elétricas, mecânicas e climáticas
Prescreve método de ensaio das características elétricas, mecânicas e climáticas de resistores fixos.

NBR5186 – Resistores fixos – método de ensaio.

NBR5187 – Seleção dos métodos de ensaio e requisitos gerais para resistor bobinado fixo tipo 1
Fixa condições exigíveis para resistores bobinados tipo 1, com dissipação nominal não excedendo 5W e valores nominais de resistência entre 0,1 ohm e 10 ohm, destinados ao uso em equipamentos de telecomunicação e eletrônicos que empregam técnicas similares

NBR5188 – Resistores bobinados fixos – Seleção dos métodos de ensaio e requisitos gerais
Fixa requisitos para selecionar métodos de ensaio e fornece requisitos gerais comuns dos resistores bobinados fixos.

NBR5189 – Resistor bobinado fixo, tipo 1 – Especificação detalhada
Fixa resistores fixos tipo 1, com dissipação nominal não superior a 2W utilizados em equipamentos eletrônicos.

NBR5190 – Resistores fixos não bobinados de baixa potência – Selecao dos métodos de ensaio e requisitos gerais
Se aplica a resistores fixos não bobinados com dissipação menor ou igual a 4W utilizados em equipamentos eletrônicos.

NBR5191 – Resistores fixos não bobinados tipo 2 – Especificação detalhada
Estabelece critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de resistores fixos não bobinados tipo 2 de acordo com seu desempenho quando ensaiados.

NBR5192 – Capacitores fixos – Termos e definições
Fixa termos a serem utilizados no método de ensaio e nas especificações de capacitores fixos.

NBR5193 – Capacitores fixos com dielétrico de filme – Seleção dos métodos de ensaio e requisitos gerais
Fixa métodos de ensaio para fornecer requisitos comuns de capacitores fixos com dielétrico de filme.

NBR5194 – Capacitores com dielétrico de filme de poliestireno – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de filme poliestireno, e classificados em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5195 – Capacitores com dielétrico de filme de papel metalizado tipos 1 e tipo 2 – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de filme de papel metalizado, e classificá-los em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5196 – Capacitores com dielétrico de filme de papel – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de filme de papel e classificá-los em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5197 – Capacitores com dielétrico de poliester – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de filme de poliéster e classificá-los em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5198 – Capacitores com dielétrico de filme policarbonato – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de filme de policarbonato e classificá-los em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5199 – Capacitores com dielétrico de mica metalizado – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de mica metalizada e classificá-los em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5200 – Capacitores com dielétrico de cerâmica – Seleção dos métodos de ensaio e requisitos gerais
Fixa métodos de ensaio apresentados na NB 335.02 e fornece requisitos comuns de capacitores fixos com dielétricos de cerâmica.

NBR5201 – Capacitores com dielétrico de cerâmica tipo 1 – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétricos de cerâmica, classe 1, e classifica-os em categorias.

NBR5202 – Capacitores com dielétrico de cerâmica tipo 2 – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores fixos com dielétrico de cerâmica classe 2, e classificá-los em categorias.

NBR5203 – Capacitores eletrolíticos fixos de alumínio – Seleção dos métodos de ensaio e requisitos gerais
Fixa métodos de ensaio e fornece requisitos comuns de capacitores elétricos fixos.

NBR5204 – Capacitores eletrolíticos fixos de alumínio tipo 1 – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores eletrolíticos fixos com eletrodos de alumínio tipo 1.

NBR5205 – Capacitores eletrolíticos fixos de alumínio tipo 2 – especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de capacitores eletrolíticos fixos com eletrodos de alumínio, tipo 2.

NBR5206 – Chaves de onda – Requisitos gerais
Fixa especificações uniformes aplicáveis a chaves de onda visando a apreciação de suas propriedades elétricas, climáticas e mecânicas, sua conformidade às normas de segurança, sua intercambilidade e compatibilidade, e a classificação em categorias ou grup

NBR5207 – Chaves de onda
Fixa termos e expressões usadas em chaves de onda.

NBRISO5208 – Válvulas industriais – Ensaio de pressão de válvulas
Especifica os ensaios para confirmar a capacidade de estanqueidade do corpo de uma válvula industrial sob pressão e verificar a estanqueidade e a adequação da retenção de pressão da sede da válvula e mecanismo de fechamento.

NBR5208 – Chaves de onda – método de ensaio
Fixa requisitos gerais de ensaio e métodos de medição aplicáveis a chaves de onda.

NBR5209 – Chave de onda com fixação central
Fixa tipo de chave de onda com fixação central.

NBR5210 – Chaves de onda com dois orificios de fixação
Fixa tipo de chave de onda com dois orifícios de fixação.

NBR5211 – Chaves de onda com fixação central e com no máximo 12 posições e 40 mm de diâmetro
Fixa tipo de chave de onda com fixação central e com 12 posições , no máximo, 40 mm de diâmetro.

NBR5212 – Chaves de onda com fixação central e com no máximo 26 posições e 60 mm de diâmetro
Fixa tipo de chave de onda com fixação central e com 26 posições, no máximo, e 60 mm de diâmetro.

NBR5213 – Interruptores de alavanca – Requisitos gerais
Estabelece especificações uniformes aplicáveis a interruptores de alavanca visando-se à apreciação de suas propriedades elétricas, climáticas e mecânicas, sua conformidade às normas de segurança, sua intercambialidade e compatibilidade, classificação em c

NBR5214 – Interruptores de alavanca – Método de ensaio
Fixa requisitos gerais de ensaio e métodos de medição aplicáveis a interruptores de alavanca.

NBR5215 – Interruptores de alavanca tipo I – Requisitos gerais
Fixa os requisitos gerais dos interruptores de alavanca tipo I, baseados nos movimentos dos contatos, fazendo um fechamento ou uma abertura não brusca do circuito.

NBR5216 – Interruptores de alavanca tipo II – Requisitos gerais
Fixa os requisitos gerais dos interruptores de alavanca tipo II, não vedados baseados nos movimentos dos contatos, fazendo um fechamento ou uma abertura brusca do circuito.

NBR5217 – Potenciômetro
Define termos relacionados com potenciômetros resistivos de quaisquer tipos, utilizados em equipamentos eletrônicos, incluindo os potenciômetros controlados por chave de fenda, os utilizados como resistores ajustáveis os multigiros, etc.

NBR5218 – Potenciômetro – Ensaios
Prescreve os métodos de ensaios a serem utilizados nas execuções intermediárias e detalhadas. Aplica-se a todos os tipos de potenciômetros resistivos, inclusive os potenciômetros controlados por chave de fenda, potenciômetros usados como resistores ajustá

NBR5219 – Potenciômetros de carbono – Seleção dos métodos de ensaio e requisitos gerais
Fixa métodos de ensaio e fornece requisitos comuns para potenciômetros de carbono com ou sem interruptor.

NBR5220 – Potenciômetros de carbono tipo 2 – Especificação detalhada
Fixa critérios para o julgamento das propriedades elétricas, mecânicas e climáticas de potenciômetros de carbono tipo 2 e classifica-os em categorias de acordo com seu desempenho.

NBR5221 – Determinação das dimensões de componentes cilíndricos com dois terminais axiais
Prescreve método de medição das dimensões de um componente cilíndrico com dois terminais axiais.

NBR5222 – Interruptores de alavanca utilizados a bordo de aeronaves – Sentido de manobra
Fixa sentido de manobra de interruptores de alavanca utilizados a bordo de aeronaves.

NBR5223 – Interruptores de alavanca, a comando manual, utilizados a bordo de aeronaves – requisitos gerais
Fixa condições a que devem obedecer duas classes de interruptores de alavanca, a comando manual, com um orifício de fixação, utilizados a bordo de aeronaves, para alimentação com 28V (CC), e 115-220V, 400Hz, (CA), trifásica.

NBR5224 – Interruptores de alavanca, a comando manual, utilizados a bordo de aeronaves – método de ensaio
Fixa métodos de ensaio aplicáveis a interruptores de alavanca, a comando manual, utilizados a bordo de aeronaves.

NBR5225 – Disjuntores unipolares do tipo botão de pressão, utilizados a bordo de aeronaves – Requisitos gerais
Fixa características de disjuntores unipolares do tipo botão de pressão, com desligamento livre, do tipo tempo-corrente inversa, para intensidade inferior ou igual a 35A, utilizados em circuitos de 28V (CC), e/ou 115V (CA), entre fase e neutro, monofásico

NBR5226 – Disjuntores unipolares do tipo botão de pressão, utilizados a bordo de aeronaves – método de ensaio
Fixa métodos de ensaios aplicáveis a disjuntores unipolares do tipo botão de pressão, utilizados a bordo de aeronaves.

NBR5227 – Disjuntores tripolares do tipo botão de pressão, utilizados a bordo de aeronaves – Requisitos gerais
Fixa características dos disjuntores, tripolares tipo botão de pressão com desligamento, do tipo tempo-corrente inversa, para intensidade inferior ou igual a 35A, utilizados em circuitos de 115-220V CA, trifásico, 400Hz.

NBR5228 – Disjuntores tripolares do tipo botão de pressão, utilizados a bordo de aeronaves – Método de ensaio
Fixa métodos de ensaio aplicáveis a disjuntores tripolares, do tipo botão de pressão, utilizados a bordo de aeronaves.

NBR5229 – Cabos elétricos para circuitos de bordo de aeronaves – terminologia.

NBR5230 – Cabos elétricos de uso normal, com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves – Requisitos gerais
Fixa requisitos gerais para cabos de uso normal, com corda de cobre, destinados às instalações elétricas a bordo de aeronaves nas quais a tensão entre as cordas, ou entre uma corda e a trança de blindagem ou a massa da aeronave não ultrapassa 600V e nas q

NBR5231 – Cabos elétricos de uso normal, com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves – método de ensaio
Fixa método de ensaio aplicável a cabos elétricos de uso normal , com corda de cobre, para circuitos, a bordo de aeronaves, utilizáveis a temperaturas da corda de até 105 graus Celsius.

NBR5232 – Cabos elétricos de uso normal, com corda de alumínio ou de liga de alumínio, para circuitos a bordo de aeronaves – Requisitos gerais
Fixa requisitos gerais para cabos de uso normal, com corda de alumínio ou liga de alumínio destinados às instalações elétricas a bordo de aeronaves nas quais a tensão entre as cordas, ou entre uma corda e a massa da aeronave não ultrapassa 600V (valor efi

NBR5233 – Cabos elétricos de uso normal, com corda de alumínio ou liga de alumínio, para circuitos a bordo de aeronaves – método de ensaio
Fixa método de ensaio aplicável a cabos elétricos de uso normal, com corda de alumínio ou liga de alumínio, para circuitos a bordo de aeronaves, e utilizáveis a temperaturas da corda de até 105 graus Celsius.

NBR5234 – Cabos elétricos para temperaturas elevadas (190 graus Celsius), com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves – Requisitos gerais
Fixa requisitos gerais para cabos elétricos para temperaturas elevadas – 190 graus Celsius – Com corda de cobre, destinados às instalações elétricas a bordo de aeronaves, nas quais a tensão entre as cordas, ou entre uma corda e a trança de blindagem ou a

NBR5235 – Cabos elétricos para temperaturas elevadas (190 graus celsius), com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves – método de ensaio
Fixa método de ensaio aplicável a cabos elétricos para temperaturas elevadas, com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves, utilizáveis a temperaturas da corda de até 190 graus Celsius.

NBR5236 – Cabos elétricos para temperaturas elevadas (260 graus Celsius), com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves – Requisitos gerais
Fixa requisitos gerais para cabos elétricos para temperaturas elevadas – 260 graus Celsius – Com corda de cobre, destinados às instalações elétricas a bordo de aeronaves nas quais a tensão entre a corda e a trança de blindagem ou à massa da aeronave não u

NBR5237 – Cabos elétricos para temperaturas elevadas (260 graus celsius), com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves – método de ensaio
Fixa método de ensaio aplicável a cabos elétricos para temperaturas elevadas, com corda de cobre, para circuitos a bordo de aeronaves, utilizáveis a temperaturas da corda de até 260 graus Celsius.

NBR5238 – Requisitos gerais e métodos de medição para fiação impressa.

NBR5239 – Cinescópios utilizados em televisores monocromáticos – Termos e definições
Fixa termos e definições aplicáveis a características elétricas, mecânicas e visuais empregadas em cinescópios de televisores manocromáticos.

NBR5240 – Cinescópios utilizados em televisores monocromáticos
Fixa condições para efetuar ensaios das seguintes características: visuais, elétricas, ensaio de duração, proteção contra implosão (incluindo cinescópios para televisores cromáticos.

NBR5241 – Cinescópio utilizado em televisores monocromáticos
Fixa requisitos sobre as características elétricas e visuais de cinescópios para televisão monocromática.

NBR5242 – Cinescópios utilizados em televisores monocromáticos e cromáticos – Proteção contra implosão – Especificação
Fixa requisitos de segurança contra implosão de cinescópios com proteção empregados em receptores de televisão monocromática e cromática.

NBR5243 – Determinação da resistência de isolação e da resistividade de materiais isolantes a temperaturas elevadas.

NBR5244 – Determinação da resistência relativa de isolantes sólidos à ruptura causada por descargas superficiais
Padroniza e avalia a resistência relativa de materiais isolantes sólidos à ruptura quando expostos à descargas superficiais parciais a esforços e freqüências usadas em serviço industrial.

NBR5245 – Materiais isolantes elétricos sólidos – Determinação da permissividade e do fator de dissipação dielétrica à freqüência industrial de áudio e de rádio, incluindo ondas métricas
Fixa método de ensaio de materiais isolantes elétricos sólidos para a determinação da permissividade, do fator de dissipação dielétrica e de grandezas calculadas através deles, como o índice de perdas, dentro de uma faixa de freqÜências de aproximadamente

NBR5246 – Cristais de quartzo para osciladores – Ensaios
Prescreve método para avaliação das propriedades mecânicas, elétricas e climáticas de cristais osciladores de quartzo.

NBR5247 – Cristais de quartzo para osciladores – Guia para uso de cristais de quartzo em osciladores – Seção III
Fixa requisitos para uso de cristais de quartzo para osciladores.

NBR5248 – Cristais de quartzo para osciladores – Formatos padronizados, conexões dos pinos e folhas de dados – Seções IV, V e VI
Fixa padrões para conexões dos pinos e folhas de dados dos cristais de quartzo para osciladores.

NBR5249 – Definições normalizadas e métodos de medição para ressoadores piezoelétricos operando em freqüências de até 30 MHZ
Fixa método adequado para freqüências de até cerca de 30 MHz para as faixas de valores normalmente entrados para a relação de capacidades R e para o fator de mérito M, desde que os erros devidos a instrumentação tenham sido levados em conta. As equações a

NBR5250 – Métodos de medição da freqüência e da resistência equivalente das respostas indesejáveis de cristais de quartzo para uso em filtros
Fixa dois métodos para medição da freqüência e da amplitude. Ambos os métodos baseiam-se na utilização de uma ponte de medição, na qual o equilíbrio da capacitância paralela é feito à uma freqüência afastada da ressonância principal e da ressonância indes

NBR5251 – Método fundamental para medição da freqüência de ressonância e da resistência série equivalente de cristais piezoelétricos pela técnica de fase nula em circuito PI
Fixa um método simples de medição da freqüência de ressonância e da resistência série equivalente de cristais de quartzo de 1 MHz a 125 MHz com uma precisão na freqüência de 10 elevado a menos 6 a 10 elevado a menos 8, dependendo do tipo de cristal e com

NBR5252 – Dispositivos de controle de temperatura para cristais de quartzo
Fixa terminologia geral relativa aos dispositivos e estabelece métodos de medição para avaliação das propriedades dos dispositivos de controle de temperatura com temperatura interna fixa para uso com cristais de quartzo.

NBR5253 – Fio de alumínio esmaltado de seção circular regras para a preparação de especificações

NBR5254 – Alto-falante – Impedâncias nominais
Padroniza valores preferenciais de impedâncias nominais para alto-falantes. Aplica-se a todos os tipos de alto-falantes empregados para os mais variados usos.

NBR5255 – Materiais para redes e linhas aéreas de distribuição de energia elétrica.

NBR5256 – Alto-falantes – Marcação das características elétricas básicas
Padroniza marcações que devem ser indelevelmente inscritas em local visíivel na estrutura do alto-falante, para indicar as características elétricas básicas. Aplica-se aos alto-falantes de bobina móvel e irradiação direta, de uso geral.

NBR5257 – Alumínio mole para uso elétrico
Padroniza características do alumínio mole para uso elétrico.

NBR5258 – Painéis de vidro para cinescópios cromáticos – Dimensões de diagonais
Padroniza dimensões das diagonais de painéis de vidro de cinescópios cromáticos importados ou nacionais.

NBR5259 – Símbolos gráficos de instrumentos de medição, lâmpadas e dispositivos de sinalização
Estabelece símbolos gráficos para instrumentos de medição, lâmpadas e dispositivos de sinalização.

NBR5260 – Símbolos gráficos de diagramas em bloco para comunicações e aplicações diversas.

NBR5261 – Símbolos gráficos de eletricidade – Princípios gerais para desenho de símbolos gráficos
Estabelece os padrões de proporcionalidade para desenho dos símbolos gráficos a serem usados para representar componentes, equipamentos, relações entre estes, ou efeitos físicos que integram o funcionamento parcial ou completo dos mesmos.

NBR5262 – Símbolos gráficos de técnicas de microondas.

NBR5263 – Símbolos gráficos de diagramas de espectros de freqüência.

NBR5264 – Símbolos gráficos de dispositivos de conexão.

NBR5265 – Símbolos gráficos de transdutores magnéticos e amplificadores magnéticos.

NBR5266 – Símbolos gráficos de pilhas, acumuladores e baterias.

NBR5267 – Símbolos gráficos de eletricidade – fusíveis, centelhadores e pára-raios.

NBR5268 – Símbolos gráficos de transdutores.

NBR5269 – Símbolos gráficos de eletricidade natureza de corrente e sistemas de distribuição.

NBR5270 – Símbolos gráficos de eletricidade métodos de conexão e condutores.

NBR5271 – Símbolos gráficos de maquinas girantes.

NBR5272 – Símbolos gráficos de eletricidade – dispositivos de partida.

NBR5273 – Símbolos gráficos de linhas e acessórios para cabos.

NBR5274 – Símbolos gráficos de eletricidade – contatos, chaves, interruptores, dispositivos de alarme e de sinalização.

NBR5275 – Símbolos gráficos de eletricidade – comandos mecânicos.

NBR5276 – Símbolos gráficos de eletricidade – elementos de reles.

NBR5277 – Símbolos gráficos de telefonia e telegrafia.

NBR5278 – Símbolos gráficos de antenas.

NBR5279 – Símbolos gráficos de estações de radio.

NBR5280 – Símbolos literais de identificação de elementos de circuito
Estabelece símbolos literais para símbolos gráficos de componentes, conjuntos ou equipamentos.

NBR5281 – Condutores elétricos isolados com composto termoplástico polivinilo (pvc), ate 600v e 60oc.

NBR5282 – Capacitores de potência em derivação para sistema de tensão nominal acima de 1000 V – Especificação
Fixa as condições relativas às características técnicas e regras de segurança, bem como prescreve os métodos de ensaio, das unidades capacitivas e bancos de capacitores.

NBR5283 – Disjuntores em caixas moldadas
Fixa características exigíveis dos disjuntores de baixa tensão, secos, unipolares e multipolares, montados como unidades compactas em estruturas de material isolante moldado, que suportam e encerram o disjuntor.

NBR5284 – Fios e cabos condutores de alumínio cobertos com polietileno, à prova de tempo, para temperatura até 75 graus Celsius
Fixa condições mínimas para a fabricação e recebimento de condutores de alumínio maciços e encordoados, recobertos com polietileno, à prova de tempo, usados nos sistemas aéreos de distribuição primária ou secundária, para temperaturas de serviço máxima de

NBR5285 – Fios de alumínio-liga, nus, de seção circular, para fins elétricos
Fixa as condições exigíveis na aceitação e/ou recebimento de fios de alumínio-liga, nus, de seção circular, para fins elétricos.

NBR5286 – Corpos cerâmicos de grandes dimensões destinados a instalações elétricas
Fixa características que devem satisfazer os corpos cerâmicos de grandes dimensões, destinados a instalações elétricas.

NBR5287 – Pára-raios de resistor não linear a carboneto de silício (SIC) para circuitos de potência de corrente alternada
Fixa requisitos exigíveis a pára-raios de resistor não linear a carboneto de silício (SIC), para circuitos de potência de corrente alternada.

NBR5288 – Determinação das características dos condutores elétricos isolados com compostos termoplásticos.

NBR5289 – Capacitores de potência
Fixa modo de realizar os ensaios em capacitores de potência.

NBR5290 – Disjuntores em caixas moldadas
Prescreve método de ensaio de disjuntores em caixas moldadas.

NBR5291 – Ensaios básicos, climáticos e mecânicos – Ensaio Ca: calor úmido prolongado
Prescreve método para a determinação do desempenho de espécimens utilizados ou armazenados sob condições de alta umidade relativa. Este ensaio é inicialmente destinado a permitir a observação dos efeitos da alta umidade, a temperatura constante, por um te

NBR5292 – Componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaios de ambiente e resistência mecânica – Ensaio Db – Calor úmido acelerado
Determina a adequação de componentes, equipamentos ou outros artigos para uso e estocagem sob condições de alta umidade, quando combinada com variações cíclicas de temperatura em geral, produzindo condensação sobre a superfície do espécime.

NBR5293 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Ec: Quedas e tombos
Prescreve método de determinação dos efeitos sobre um espécimen causados por ensaios-padrões durante os trabalhos de reparação ou manuseio sobre uma mesa ou bancada. Este ensaio destina-se em princípio para representar pancadas e choques.

NBR5294 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio Ed: Queda livre
Prescreve método para a verificação dos efeitos sobre um componente ou equipamento de quedas similares às experimentadas pelo manuseio sem cuidado, ou para demonstrar o grau mínimo de resistência mecânica para estabelecer requisitos de segurança.

NBR5295 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio Fc: Vibração senoidal
Prescreve método para a determinação da capacidade de componentes ou equipamentos de resistir à severidades especificadas de vibração.

NBR5296 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Ga: Aceleração constante
Prescreve método de determinação da integridade estrutural e do desempenho de espécimens quando sujeitos a forças produzidas por acelerações constantes e diferentes da aceleração da gravidade, como aquelas que ocorrem em veículos, especialmente aeronaves,

NBR5297 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio Na: Variações rápidas de temperatura – Método das duas câmaras
Prescreve método para a determinação da capacidade dos componentes, equipamentos ou outros artigos de resistir a variações rápidas de temperatura tal como aquelas que podem ocorrer durante a armazenagem, transporte e uso.

NBR5298 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio Nb: Variação de temperatura – Método de uma câmara
Prescreve método para a determinação da capacidade de componentes, equipamentos ou outros artigos, de resistir e/ou funcionar durante as variações da temperatura ambiente.

NBR5299 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio Nc: Variações rápidas de temperatura – Método de dois banhos de água
Prescreve método para a determinação da capacidade de componente, equipamento ou outros artigos de resistir a rápidas variações de temperatura.

NBR5300 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Nn: Guia para os ensaios de variação de temperatura
Fornece um guia para os projetistas e pessoal de ensaio, na especificação e uso dos ensaios de variação de temperatura.

NBR5301 – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica para componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaio Qa e Qb: Vedação
Prescreve método para a determinação da hermeticidade de vedação de componentes e equipamentos eletrônicos.

NBR5302 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Qf: Vedação – Imersão em água
Prescreve método de determinação da hermeticidade à água de espécimens, quando submetidos à imersão, sob condições estabelecidas de pressão e tempo.

NBR5303 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Qk: Vedação de recipientes – Método do gás traçador com espectrômetro
Prescreve método de determinação das taxas de microvazamentos entre valores de 10 elevado a -4 Pa.dm cúbicos por segundo e 10 elevado a -9 Pa.dm cúbicos por segundo em espécimens.

NBR5304 – Ensaios básicos climáticos e mecânicos – Ensaio Ql: Vedação de recipientes – Método com bomba de pressão
Prescreve método de determinação das taxas de microvazamentos maiores que 10 elevado a -4 Pa.dm cúbicos por segundo em espécimens.

NBR5305 – Componentes e equipamentos eletrônicos – Ensaios de ambiente e de resistência mecânica – Ensaio U – Resistência mecânica dos terminais
Prescreve método de ensaio para verificar se os terminais e seu método de fixação ao corpo do espécime, podem suportar trações, compressões, dobramentos, torções e torques, semelhantes aos aplicados durante as operações normais de manuseio e montagem.

NBR5306 – Fios de alumínio-liga, nus, de seção circular para fins elétricos.

NBR5307 – Corpos cerâmicos de grandes dimensões destinados a instalações elétricas
Prescreve ensaios para corpos cerâmicos de grandes dimensões.

NBR5308 – Alto-falantes – Medição de características
Prescreve métodos práticos e uniformes de medição de certas características de alto-falantes, de modo que tenham resultados claramente expressos e reproduzíveis.

NBR5309 – Pára-raios de resistor não-linear a carboneto de silício (SiC) para circuitos de potência de corrente alternada
Prescreve métodos de ensaios para pára-raios de resistor não-linear a carboneto de silício (SiC), para circuitos de potência de corrente alternada.

NBR5310 – Materiais plásticos para fins elétricos – Determinação da absorção de água
Prescreve método de determinação da absorção de água em plástico para fins elétricos quando nela imersos. Aplica-se ao ensaio de todos os tipos de plásticos, para fins elétricos, incluindo-se os fundidos, produtos resinosos moldados a quente e a frio, plá

NBR5311 – Código em cores para resistores fixos
Padroniza a indicação do valor e da tolerância de resistores fixos, mediante quatro ou cinco listras coloridas.

NBR5312 – Marcação impressa para resistores e capacitores fixos.

NBR5313 – Aceitação de lotes de medidores de energia ativa – Procedimento
Fixa condições exigíveis para a aceitação de lotes de medidores de energia ativa monofásicos e polifásicos, classe 2, baseados no princípio de indução, sendo aplicada exclusivamente a medidores novos.

NBR5314 – Carretéis plásticos para acondicionamento de fios para enrolamentos – Especificação
Fixa as características exigíveis no recebimento de carretéis plásticos novos, cilíndricos, tronco-cônicos e bicônicos, para acondicionamento de fios nus e isolados, para enrolamentos.

NBR5315 – Cobre reduzido para uso elétrico.

NBR5316 – Diâmetros preferenciais de terminais de fios de capacitores e resistores
Fixa uma série de diâmetros preferenciais de terminais de fios de capacitores e resistores.

NBR5317 – Aceitação de lotes de medidores de watt-hora polifásicos, convencionais, classe 2,0.

NBR5318 – Circuitos impressos
Define termos empregados em circuitos impressos.

NBR5319 – Parâmetros fundamentais de conectores para placas de fiação impressa
Fixa parâmetros fundamentais de conectores usados em placas de fiação impressa.

NBR5320 – Símbolos gráficos de eletricidade para diagramas elétricos e eletrônicos em aeronaves
Estabelece símbolos gráficos utilizados para representar componentes, suas relações ou efeitos físicos integrantes do funcionamento parcial ou completo de equipamentos de comunicação, inclusive domésticos e similares.

NBR5321 – Símbolos gráficos de transformadores.

NBR5322 – Fio de cobre esmaltado de seção circular.

NBR5323 – Símbolos gráficos de mapas energéticos.

NBR5324 – Papel de segunda via.

NBR5325 – Papel apergaminhado para escrita branco e de cor – tipos a e b.

NBR5326 – Papel acetinado – tipo a-b-c.

NBR5327 – Ensaio de papel.

NBR5328 – Amostragem de papel de impressão de livros.

NBR5329 – Condicionamento de amostras de papel para impressão de livros

NBR5330 – Determinação de gramatura de papel para impressão de livros.

NBR5331 – Determinação da espessura media e peso especifico aparente de papel para livros.

NBR5332 – Direção de fabricação de papel destinado a impressão de livros.

NBR5333 – Determinação do teor de cinzas no papel destinado a impressão de livros.

NBR5334 – Determinação da resistência a tração de papel destinado a impressão de livros.

NBR5335 – Determinação da resistência ao estouro (mullen) de papel para impressão de livros.

NBR5336 – Papel – Determinação da resistência a dobras duplas
Especifica métodos para a determinação da resistência a dobras duplas do papel com os aparelhos Köhler-Molin, Lhomargy, MIT e Schopper, fixando as condições gerais a serem observadas e descrevendo as precauções a serem tomadas em cada aparelh. Informações

NBR5337 – Papel para impressão de livros – Determinação da opacidade
Prescreve método para a determinação da opacidade de papel para impressão de livros.

NBR5338 – Papel para impressão de livros – Determinação da alvura
Prescreve método para determinar a alvura de papel para impressão de livros.

NBR5339 – Papel e cartolina – Formatos e pesos
Padroniza formatos e pesos de fabricação de papéis e cartolinas, bem como o formato básico dos papéis de escrita.

NBR5340 – Determinação da absorção d’água por papel destinado a impressão de livros (método de cobb).

NBR5341 – Determinação da porosidade gurley de papel para impressão de livros.

NBR5342 – Papel e cartão – Determinação da aspereza pelo aparelho Bendtsen
Prescreve método para a determinação a aspereza do papel e cartão pelo aparelho de Bendtsen.

NBR5343 – Padronização de envelopes e de papéis de escrita para uso nos serviços postais
Padroniza envelopes e papéis de escrita, para tratamento mecanizados nos serviços postais, aplicando-se aos envelopes e papéis destinados à correspondência comercial, doméstica ou similar, susceptível de constituir trocas internacionais ou nacionais entre

NBR5344 – Determinação do índice de espessura de papel para miolo de livros.

NBR5345 – Papel para impressão de livros – determinação da lisura gurley.

NBR5346 – Papel e cartão – Determinação do brilho especular a 75 graus
Prescreve método para a determinação do brilho especular de papel e cartão a 75 graus (15 graus com o plano do papel). Não deve ser aplicada para papéis ou cartões com revestimento fundido, envernizado, laqueado, encerado ou plastificado.

NBR5347 – Determinação da compressibilidade bendtsen de papel para impressão de livros.

NBR5348 – Isoladores de porcelana para linhas de telecomunicações
Fixa características exigíveis no recebimento de isoladores de porcelana destinados ao emprego em linhas de telecomunicações.

NBR5349 – Cabos nus de cobre mole para fins elétricos – Especificação
Especifica características dos cabos nus de cobre mole, revestidos ou não, de seção circular, para fins elétricos.

NBR5350 – Acumuladores elétricos
Fixa características exigíveis no recebimento de acumuladores elétricos.