Prezado Visitante, 

Rui JulianoDepois de 15 anos como perito judicial, tive a ideia de vender, na internet, os conhecimentos que obtive na carreira, já que este mercado de trabalho fica escondido da imensa maioria, embora seja de fácil acesso a profissionais liberais, aposentados, recém-formados, proprietários de pequenas e médias empresas e funcionários de empresas privadas.

Exatamente, este é um site comercial, onde, desde 1997, o cliente tem à disposição produtos, com modelos de laudos, petições e posterior suporte técnico gratuito, que informam claramente como ser perito judicial e como trabalhar com desenvoltura, sendo o interessado reconhecido no meio como, no mínimo, um bom profissional, sem sofrer prejuízos em seus honorários. Porém, antes de vendermos qualquer coisa, nada significará para mim, se o que vendemos não tem aplicação pelo cliente.

Da mesma forma, devemos desconfiar de sites que ofereçam cursos que não mostrem claramente as três condições natas para se lograr êxito no que iremos empreender, antes de realizar um investimento que não tenha aplicação futura. Estas três condições, as quais são expostas ao longo deste site, cabem, também, serem salientadas nesta página, como segue.

Primeira condição: é necessário o profissional interessado ter habilitação exatamente na área em que ocorrer a perícia: médicos fazem perícias de medicina, engenheiros, de engenharia etc.

A segunda condição trata da viabilidade de ser perito judicial em cada profissão específica. Administradores, contadores, economistas, engenheiros de segurança e médicos do trabalho, engenheiros civis, arquitetos, corretores de imóveis com curso, agrônomos e profissionais da área rural são aqueles mais requisitados para serem peritos em cidades de todo o tamanho. Médicos, formados em cursos da área de meio ambiente, engenheiros eletricistas e ondontólogos possuem perícias em número atraente, em geral, em cidades médias e grandes. Psicólogos e assistentes sociais podem ter um número considerável de perícias pagas pela Assistência Judiciária Gratuita, portanto com o recebimento de honorários baixos. No caso de outra profissão, será necessário ser pesquisada sua demanda na localidade afim, antes de ser realizado qualquer investimento.

A terceira condição é referente aos honorários e o tipo de carreira. O perito judicial trabalha, identicamente, a um profissional liberal, portanto possuindo as mesmas dificuldades, quanto aos honorários. Há o período inicial, em que esperamos as nomeações, períodos sem serviço e a espera de recebimento de honorários. Assim, o ideal é o interessado ter uma renda que lhe dê suporte no seu início, pois haverá uma natural espera, desde o momento que se procura a colocação até a efetiva afirmação na carreira de perito. Foi assim comigo.

Obrigado por sua visita e disponha do que temos a oferecer. Em caso de dúvida, CLIQUE AQUI para falar comigo, será um prazer retornar a você.

Rui Juliano

Quero o livro Manual de Perícias

Quero um curso presencial

Quero um curso a distância